Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Relatório da PF detalha a estratégia

Um relatório da Polícia Federal informa que o banqueiro Daniel Dantas e seu grupo Opportunity fazem uso de sua boa relação com autoridades públicas para preservar seus interesses e proteger sua prática de atos criminosos. Conforme reportagem da edição desta quinta-feira do jornal O Estado de S. Paulo, a constatação faz parte de relatório que serve de apoio à ordem de prisão de Dantas, que foi solto na madrugada desta quinta em função de um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“O grupo Opportunity possui longa história, marcada por diversos fatos controversos e questionáveis”, diz o texto da inteligência da PF. “A aproximação com autoridades públicas, lobistas, jornalistas, grandes empresários, pessoas muito bem articuladas é assunto sempre relacionado ao grupo e também são objeto da presente investigação, uma vez que as articulações nas mais diversas esferas públicas e privadas se fazem necessárias para que a organização criminosa continue atuando de forma protegida.”

Segundo o documento, “o enriquecimento ilícito do grupo é nítido” e as práticas empresariais do Opportunity são “sujas e completamente complexas, envolvendo manobras contábeis para esconder o objetivo final do grupo” — que seria ganhar muito dinheiro através de crimes contra o sistema financeiro. Ainda de acordo com a PF, as manobras orquestradas por Dantas e por diretores do Opportunity formam um “complexo emaranhado que torna praticamente impossível a rastreabilidade do dinheiro da organização”.