Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Redução das mortes violentas é boa notícia para Bolsonaro

Levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública registras os menores índices desde 2011

Por Hugo Marques Atualizado em 28 jun 2022, 13h41 - Publicado em 28 jun 2022, 13h09

O Brasil registrou no ano passado uma queda de 6,5% no número de mortes violentas. Foram registradas 47.503 casos, uma taxa de 22,3 mores por cada grupo de 100 mil habitantes.

A redução é uma boa notícia para o governo de Jair Bolsonaro. Esta é a menor taxa desde 2011, registrada no primeiro ano do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff.

Os dados  fazem parte do 16º anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que foi divulgado hoje. São consideradas como mortes violentas casos de latrocínio, homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e mortes por intervenção policial.

O levantamento mostra que a maioria das vítimas  são homens negros e jovens. Do total, 91,3% são homens,  50% estão na faixa dos 12 aos 29 anos  e 77,9% são negros. A única região em que registrou um movimento contrário, de aumento de mortes violentas, foi a Região Norte.

A redução do número de mortes está ligada a diversos fatores. Um deles foi a diminuição da chamada letalidade policial. Foram registradas 6145 mortes por intervenção de policiais no ano passado, uma redução de 4,9%. O número de policiais assassinados também teve uma redução de 12% em relação ao ano anterior. As maiores taxas de homicídios foram registradas no Amapá (53,8 para cada 100 mil), Bahia (44,9), Amazonas (39,1), Ceará (37) e Roraima (35,5).

Segundo Rafael Alcadipani, um dos coordenadores do Fórum, o resultado também se deve à redução de confrontos entre facções criminosas nos Estados, a diminuição da população jovens, faixa mais propensa a atividades de risco, e políticas de integração entre as  polícias.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)