Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

PM e ex-PM são presos por suspeita de participação na chacina na Pavilhão Nove

Um terceiro policial também é investigado. Ele teria ido à sede da torcida organizada do Corinthians uma semana antes do assassinato de oito pessoas e agredido torcedores

Por Da Redação 7 Maio 2015, 07h43

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu, na manhã desta quinta-feira, um policial militar e um ex-PM, suspeitos de terem participado da chacina na torcida organizada do Corinthians Pavilhão Nove, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. O crime deixou oito mortos no dia 18 de abril, na Zona Norte de São Paulo.

O soldado Walter Pereira da Silva Junior foi preso em Carapicuíba, região em que atua, localizada na Grande São Paulo. O segundo suspeito preso é o ex-policial militar Rodney Dias dos Santos. Santos já foi condenado por receptação, por ter sido flagrado em um carro roubado e com uma pistola com numeração raspada. No flagrante, ele ainda tentou subornar os policiais.

Um terceiro policial também está sendo investigado. Ele foi à sede da torcida organizada na semana que antecedeu a chacina e agrediu alguns torcedores que estavam no local, segundo a polícia.

A polícia trabalha em duas linhas de investigação. A primeira é tráfico de drogas e a segunda, dívida.

Testemunhas depõem sobre chacina na Pavilhão Nove

Polícia identifica dois suspeitos de participar de chacina na Pavilhão Nove

(Da Redação)

Continua após a publicidade

Publicidade