Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Jungmann, soltura de ex-braço-direito de Beira-Mar é ‘desastre’

Leomar Barbosa foi liberado em GO após conseguir liberdade em processo, mas tinha outras duas ordens de prisão ativas. Ministro vê 'equívoco criminoso'

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, classificou nesta sexta-feira, 13, como “desastre” e “equívoco criminoso” a libertação, por engano, de Leomar Oliveira Barbosa, ex-braço direito do traficante Fernando Beira-Mar. Conhecido como “Playboy”, Barbosa estava em uma penitenciária em Formosa (GO), a cerca de 300 quilômetros de Goiânia, mas foi solto no último dia 4 de julho.

“Eu acho um desastre a soltura. Isso, tendo ocorrido, é um equívoco, no meu ponto de vista, criminoso. E tem que se identificar quem sãos os responsáveis e puni-los, porque é inaceitável você prender, e ter uma grande dificuldade para prender, nunca é fácil, um bandido como esse, e ele ser solto por um equívoco. É difícil até de acreditar. Mas de todo jeito tem que ser averiguado e punir os responsáveis”, afirmou Jungmann, em coletiva de imprensa.

Leomar foi libertado pela administração do presídio após receber um alvará de soltura com relação a uma de suas condenações na Justiça. Ele é condenado, no entanto, em outros dois processos e por isso não poderia ter saído da cadeia. Com o engano, ele passou a ser considerado foragido da Justiça.

Em 2011, o ex-braço direito de Beira-Mar foi um dos alvos da Operação Casa Nova III, da Polícia Federal, por chefiar uma quadrilha de tráfico de drogas. A investigação apontou, na época, que o grupo comprava cocaína na Bolívia com traficantes daquele país e, depois, trazia o entorpecente ao Brasil em aeronaves de pequeno porte.

A estrutura da quadrilha era hierarquizada, sendo que cada integrante cumpria um papel específico. Todos se reportavam a Leomar, que centralizava as informações e coordenava a atuação dos demais membros. As ordens eram passadas por meio de ligações telefônicas e por recados transmitidos a pessoas que visitavam Leomar, quando este estava na Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia (GO).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. Luiz Chevelle

    Engano? $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

    Curtir

  2. Ataíde Jorge de Oliveira

    Errando,vejA
    @Erro_&RRäPTiKª/º:ï:$ÇemPRE;PqP:VEjA 😮

    Curtir

  3. Johnny Bravo

    Brazil… Zil… Zil…

    Curtir

  4. Ataíde Jorge de Oliveira

    P$
    *
    😮
    Arre!
    BaTa!!
    MANTO!!!
    \*/*\*/*\*/
    😮 *ÇV/B$B:ï:pçç:19h* 😮

    Curtir

  5. DUVIDO. São funcionários públicos e sabem que não serão punidos. São uma classe impune, fazem o que querem desde que bem subornados.

    Curtir