Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

‘Não subestime o poder da natureza’, diz secretário após chuvas em SP

Responsável pela pasta do Meio Ambiente, Marcos Penido pede que pessoas evitem sair de casa se previsão indicar tempestades

Por Da Redação - Atualizado em 12 mar 2019, 05h25 - Publicado em 12 mar 2019, 00h59

O secretário estadual do Meio Ambiente, Saneamento e Energia de São Paulo, Marcos Penido, fez um alerta nesta segunda-feira 11, para que as pessoas evitem sair de casa nos horários de chuva. O temporal que atingiu a capital paulista e cidades da Grande São Paulo deixou ao menos 12 mortos e seis feridos.

“Está sendo fortemente noticiado sobre a intensidade das chuvas e as pessoas estão vendo. Peço para que adiem a saída de casa ou do trabalho nesses horários e para que não se subestime o poder da natureza. Só saíam na chuva em caso de extrema necessidade”, declarou.

A chuva da madrugada desta segunda foi a mais intensa a atingir a Grande São Paulo desde 14 de março de 2016, quando um forte temporal resultou na morte de 14 pessoas, deixou 19 feridos e 6 desaparecidos.

Walter Nyakas, secretário-chefe da Casa Militar e Coordenador da Casa Civil, alertou as cidades do litoral norte para chuvas tão intensas quanto a que atingiu São Paulo. “A chuva intensa persiste e segue em direção ao litoral norte, que ontem já teve forte tempestades, com chuvas que atingiram 200mm em alguns municípios”, disse.

Publicidade

Segundo Nyakas, a Defesa Civil da região vistoriou áreas de risco e algumas famílias já foram deslocadas de suas casas. Ele não soube informar o número de removidos. Disse ainda que equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros foram reforçadas no litoral norte para atender possíveis ocorrências.

A Polícia Militar informou que, na Grande São Paulo, entre a noite de domingo e a tarde desta segunda recebeu mais de 3,4 mil relatos de ocorrências ligadas ao temporal, sendo 1.261 relacionados a alagamentos.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade