Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ex-líder comunitário é assassinado na Rocinha

Feijão, acusado de ligação com o tráfico, intermediou a rendição de traficantes que invadiram o Hotel Intercontinental, em São Conrado, em 2010

Por Da Redação 26 mar 2012, 18h09

Denunciado por lavagem de dinheiro e associação para o tráfico de drogas, o ex-líder comunitário Vanderlan Barros de Oliveira, o Feijão, foi assassinado na tarde desta segunda-feira na favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro. Feijão ficou conhecido depois de intermediar a rendição de 10 traficantes que invadiram o Hotel Intercontinental durante uma fuga, em 2010.

Feijão foi atingido por três disparos no rosto. Ele era acusado de integrar a quadrilha do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha. Foi Feijão quem comprou as roupas que Nem usou para tentar fugir do cerco policial que resultou na ocupação da favela por militares, no ano passado. Vanderlan chegou a ser presidente da associaçõa de moradores, em uma eleição polêmica, com apoio de Nem. Feijão voltava da casa de uma tia, onde deixou a filha recém-nascida, para que ela conhecesse.

Publicidade