Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estado exonera ex-chefe da Lei Seca que atropelou e matou em Niterói

Alexandre Felipe Vieira Mendes vai responder por homicídio culposo. Também perdeu cargo coordenadora que deslocou reboque para ajudar o atropelador

O ex-coordenador da Operação Lei Seca, Alexandre Felipe Vieira Mendes, foi exonerado nesta segunda-feira do cargo de subsecretário de Estado de Governo da Região Metropolitana, informou o Palácio Guanabara. Alexandre atropelou quatro pessoas ao sair de uma festa em Itaipu, região oceânica de Niterói, na noite de quinta-feira. Ele admitiu, através de seu advogado, ter consumido vinho antes de dirigir – uma taça, segundo o defensor. O exame de alcoolemia, realizado 12 horas depois, não encontrou sinais de embriaguez.

Também perdeu o cargo Eloisa Helena Souza da Silva, coordenadora de uma das equipes de fiscalização da Operação Lei Seca que autorizou a ida de um reboque da Operação Lei Seca ao local do acidente em que o subsecretário se envolveu.

Alexandre Felipe Vieira Mendes será indiciado por homicídio culposo – sem intenção de matar. Uma das vítimas, o ciclista Hermínio Cosme Pereira, teve morte cerebral diagnosticada no sábado.

É possível que Alexandre Felipe não tenha bebido a ponto de se embriagar. E é possível até que a versão apresentada por ele, de que as condições da estrada do Engenho do Mato – local da festa – tenham contribuído para a tragédia. Mas a reação do governo, ainda que tardia, deixa claro que o episódio teve algumas irregularidades.

Mendes precisa explicar a razão para querer retirar apressadamente o veículo do local. E a razão para usar sua influência para remover um reboque da Lei Seca de sua função na noite do atropelamento cheira, no mínimo, a um porre de abuso de autoridade.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM:

Os famosos que já foram apanhados pela Lei Seca