Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Em 5 dias, 5 pessoas são vítimas de balas perdidas no Rio

Menina de 3 anos foi atingida na perna nesta quinta. Desde sábado, duas crianças morreram na cidade após serem baleadas na cabeça

Por Da Redação - 23 jan 2015, 09h13

Uma menina de 3 anos foi baleada na perna direita na noite desta quinta-feira, em Cidade Nova, no centro do Rio, aumentando para cinco o número de pessoas atingidas por balas perdidas na cidade desde sábado. Um homem que estava em um ponto de ônibus na Zona Oeste também foi baleado também nesta quinta.

A menina, que brincava na calçada em frente à sua casa, foi levada para o Hospital Central da Polícia Militar com uma bala alojada na perna. Ela apresentava quadro de saúde estável na manhã desta sexta. De acordo com a Polícia Civil, houve um tiroteio entre policiais e acusados de tráfico perto do local. De acordo com a delegada responsável pela investigação, as armas dos policiais que participaram da operação foram recolhidas para perícia. Moradores protestaram após a menina ter sido atingida.

Pela manhã, William Robaiana da Silva, de 35 anos, foi baleado quando esperava um ônibus na Avenida Cesário de Melo, perto da estação Cesarão do BRT. Ele buscou atendimento sozinho, embarcando em uma van, mesmo ferido. Foi internado em estado grave, com uma perfuração no fígado, e submetido a cirurgia.

No domingo, um menino de 9 anos teve o olho esquerdo perfurado por uma bala em um clube do Serviço Social da Indústria (Sesi) em Honório Gurgel, na Zona Norte. Ele morreu na quarta-feira. No sábado, uma menina de 4 anos foi baleada na cabeça ao sair de um restaurante com os pais em Bangu, na Zona Oeste. Ela morreu no domingo. Também no sábado, Carlos Eduardo Rodrigues, de 33 anos, levou um tiro quando caminhava para uma lanchonete na Vila Aliança, na Zona Oeste. Até esta quinta-feira ele permanecia internado.

Publicidade