Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Deputado neonazista grego agride duas deputadas ao vivo na televisão

Por Antenna Tv 7 jun 2012, 12h24

O deputado neonazista grego Ilias Kasidiaris agrediu nesta quinta-feira duas deputadas de esquerda durante um debate sobre as eleições legislativas do dia 17 de junho, transmitido ao vivo pela televisão, e provocou indignação no país.

A Procuradoria de Atenas ordenou a sua prisão por “tentativa de infligir um perigoso dano corporal”, indicaram fontes judiciais.

O governo provisório grego condenou a agressão.

“O mínimo que se pode esperar de um cidadão democrático é a condenação categórica deste ato do Chryssi Avghi (Amanhecer Dourado)”, a formação neonazista à qual pertence o deputado, disse o porta-voz do governo, Dimitris Tsiodras, citado em um comunicado.

Kasidiaris, porta-voz do Chryssi Avgi, que chegou ao parlamento depois de obter 6,9% dos votos nas eleições de 6 de maio, perdeu a cabeça quando a deputada da esquerda radical Rena Dourou falou do processo judicial aberto contra ele por um assalto a mão armada em 2007.

Continua após a publicidade

O julgamento por esse caso havia sido aberto na quarta-feira, mas foi adiado até 11 de junho.

Kasidiaris levantou-se, jogou um copo de água no rosto da deputada e a insultou. Outra deputada que participava do debate, a comunista Liana Kanelli, protestou e Kasidiaris a empurrou, a agrediu com socos e depois deixou o estúdio.

Kasidiaris ligou depois para a rede de televisão e acusou a deputada Kanelli de tê-lo agredido primeiro e ameaçou denunciar a Ant1, acusando o canal de ter manipulado as imagens.

O vídeo do incidente está disponível no endereço http://www.dailymotion.com/video/xrd9iw_y-yyyyyyyyyy-yyyyyyyyyy-yyy-yyyyyyy_news?search_algo=1.

A agressão de Kasidiaris, cujo partido pode, segundo as sondagens, permanecer no parlamento após as eleições de 17 de junho, indignou os partidos políticos.

A direita conservadora considerou que o incidente é “uma vergonha para a sociedade e para o sistema político” grego, enquanto o partido radical de esquerda Syriza afirmou que a agressão revela “a autêntica face desta organização criminosa”.

Continua após a publicidade
Publicidade