Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Cassação: delegado diz que Gabriel Monteiro cometeu crime sexual

Luís Armond, que investiga a divulgação de vídeo em que o vereador faz sexo com uma menor de idade, foi ouvido no Conselho de Ética, nesta terça-feira, 21

Por Adriana Cruz Atualizado em 21 jun 2022, 20h00 - Publicado em 21 jun 2022, 19h29

O delegado Luís Armond, que apura a divulgação de um vídeo do vereador Gabriel Monteiro (PL) em que ele faz sexo com uma menor, afirmou em depoimento ao Conselho de Ética da Câmara de Vereadores, nesta terça-feira, 21, que o parlamentar cometeu crime sexual. Convocado como testemunha de defesa no processo de cassação contra Monteiro, Armond declarou ainda que o vereador também pode ser acusado de outros crimes, como expor pessoas em situação de vulnerabilidade, coação no curso do processo, peculato e utilização de servidores públicos para produzir vídeos e publicar em redes sociais.

Para o relator do procedimento sobre a quebra de decoro parlamentar na Casa, o vereador Chico Alencar (PSOL), a estratégia de Monteiro de convocar o delegado acabou se transformando em um verdadeiro “gol contra”. Monteiro será ouvido na próxima quinta-feira, 23, às 13h. “O delegado confirmou que o fato de Gabriel Monteiro ter filmado e armazenado uma relação sexual com uma menor por si só já atenta violentamente contra o Estatuto da Criança e do Adolescente. O caso está parcialmente concluído com a aferição de crime sexual”, declarou Chico Alencar.

O Conselho também ouviu o policial militar Pablo Foligno, que participou de um vídeo no qual um morador em situação de rua é cooptado, em troca de receber um pagamento, para simular o furto da bolsa de uma moça que estaria esperando um Uber, na Lapa, no Centro. Após a simulação, o suposto assaltante é abordado, de imediato, pelo parlamentar – sempre em frente às câmeras. Pouco tempo depois, Foligno chega a mostrar uma arma e empurra o “ladrão”, que cobra indignado o dinheiro que lhe teria sido prometido. “Não houve pagamento. Era um experimento contra o feminicídio. Só queria mostrar que basta oferecer algo que algumas pessoas se transformam em monstros para fazer mal às mulheres”, defendeu. O discurso de Gabriel Monteiro foi tratado com ironia por Chico Alencar. “Que bom que o vereador aderiu às causas igualitárias”, desdenhou.


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)