Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bala perdida mata homem com bebê no colo na Rocinha

De acordo com testemunhas, por volta de 16h30 policiais do Batalhão de Choque chegaram a uma localidade chamada de Larguinho da Vila Verde atirando

Em mais um dia de violência na Rocinha, na Zona Sul, um homem foi baleado e morto na varanda de casa, enquanto segurava o filho de dez meses no colo. O homem, Davidson Farias de Sousa, de 28 anos, chegou a ser levado para a UPA local, mas não resistiu. Empunhando a camiseta repleta de sangue que Davidson vestia na hora em que foi atingido, Diogo, irmão da vítima, fez um protesto em frente à 11ª Delegacia de Polícia. Na última semana, pelo menos dez pessoas morreram na Rocinha vítimas da violência.

De acordo com testemunhas, por volta de 16h30 policiais do Batalhão de Choque chegaram a uma localidade chamada de Larguinho da Vila Verde atirando. Davidson estava sentado na varanda de casa com o filho no colo quando foi atingido por um dos disparos na barriga. A criança caiu de seu colo e teria batido com a cabeça no chão. Ela está sendo atendida na UPA, mas não há ainda informações sobre o seu estado de saúde.

A Polícia Militar negou que tenha efetuado disparos na Rocinha nesta quinta-feira. Nota divulgada pela PM informa que os policiais do Batalhão de Choque estavam patrulhando a Vila Verde quando ouviram disparos. “Como não se viu a origem dos disparos, não houve revide. Logo a seguir, a equipe tomou conhecimento que um homem baleado havia sido levado para a UPA Vila Verde e não resistira ao ferimento”, diz a nota oficial.

Desde sábado passado, essa é a décima morte na comunidade. A Delegacia de Homicídios abriu seis inquéritos diferentes para investigar oito mortes ocorridas durante operação do Batalhão de Choque na Rocinha no último fim de semana, entre elas a de Matheus da Silva Duarte de Oliveira, de 19 anos, que era dançarino de um projeto social. Na segunda-feira, foi registrada mais uma morte durante uma incursão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na comunidade.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. tiros nas favelas é a PM. Será que ninguém vê que há um marketing de vitimização nisso aí? Kuriosamente, as vítimas não costumam ter relação com criminosos. É muito provável que os bandidos aproveitem, quando a PM entra na favela, para exekutar quem não os apoia.

    Curtir

  2. Paulo Bandarra

    Fake News contra PM divulgada pelo tráfico. Bala de bandido não fere.

    Curtir

  3. E aí, vai ter toda aquela mobilização como no caso da vereadora? Foram inúmeros casos até agora depois da morte dela, mas só a defensora de direito dos bandidos recebeu atenção.

    Curtir

  4. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Mas como ele não era a Santa Marielle do PSOL então…

    Curtir