Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

‘Mãe e Muito Mais’: humor sobre dores femininas com a autonomia dos filhos

Na comédia da Netflix ambientada em Nova York, três mulheres às voltas com seus problemas acabam esbarrando nas confusões dos seus rebentos

Por Eduardo F. Filho 8 ago 2019, 18h04

Ver um filho crescer e se tornar independente pode ser o pior pesadelo para qualquer mãe que o protegeu e criou o mais debaixo possível de suas “asas”. Este é o dilema explorado com delicadeza pelo filme Mãe e Muito Mais (Otherhood), disponível na Netflix. A comédia começa quando três mães – Gilian (Patrícia Arquette), Helen (Felicity Huffman) e Carol (Angela Bassett) – decidem ir para Nova York fazer uma intervenção-surpresa na vida de seus filhos adultos. Não espere ver ação, mistério ou terror no longa. A história é mamão-com-açúcar, mas conquista pela simplicidade sincera e pelo bom equilíbrio entre drama e humor. Felicity Huffman – que recentemente se declarou culpada por pagar um suborno de 15 mil dólares para que sua filha fosse aceita na universidade – é a mais determinada e a mais engraçada do trio, na pele da mãe que sempre é a última a saber sobre as coisas do filho. Cabe a Patricia Arquette, ganhadora do Oscar de atriz coadjuvante por Boyhood (2015), fica com a parte dramática da história: ela precisa ajudar o filho a reconstruir o coração, depois de uma grande traição. Com duração de 100 minutos, o filme é ótimo para se distrair rindo dos problemas enfrentados tão comuns vividos pelas matriarcas, e se identificar com as protagonistas ou seus filhos. Curiosidade: a estreia do filme estava programada para 26 de abril passado, mas foi adiada para 2 de agosto depois do escândalo envolvendo Huffman.

Publicidade