Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Luciana Gimenez dá apoio à causa LGBT em seu programa

“Sempre protegi esse público", diz

Por Eduardo F. Filho Atualizado em 26 nov 2020, 20h11 - Publicado em 27 nov 2020, 06h00
Danilo Borges/.

Recentemente, Luciana Gimenez, de 51 anos, ficou estarrecida com um estudo sobre suicídio entre jovens LGBTs. Sentiu então que era sua responsabilidade levar os dados ao SuperPop. “Sempre protegi esse público. A maioria das pessoas que trabalha comigo é gay”, diz. O tema que será abordado em dezembro, porém, parece contraditório para o programa que ajudou a promover Jair Bolsonaro, um desafeto da ala LGBT. Luciana discorda. “Não tenho conhecimento suficiente para falar de política, mas, na minha frente, nunca o vi desrespeitar homossexuais.” Enquanto acerta a renovação de contrato, ela desconversa sobre os rumores de uma venda da RedeTV!. “Não sei de nada.”

Publicado em VEJA de 2 de dezembro de 2020, edição nº 2715

Publicidade