Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Maria do Rosário jamais permite que alguém diga bobagem sozinho. Fica com ciúme!

Maria do Rosário, ministra dos Direitos Humanos, jamais deixa que alguém cometa um equívoco sozinho. Ela fica com ciúme. Ela fica com inveja. Se alguém se torna notório por ter dito alguma bobagem politicamente correta, ela se sente desafiada a acrescentar uma tolice nova àquela que já foi pronunciada. Basta que se consulte o arquivo […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 07h25 - Publicado em 14 nov 2012, 16h21

Maria do Rosário, ministra dos Direitos Humanos, jamais deixa que alguém cometa um equívoco sozinho. Ela fica com ciúme. Ela fica com inveja. Se alguém se torna notório por ter dito alguma bobagem politicamente correta, ela se sente desafiada a acrescentar uma tolice nova àquela que já foi pronunciada. Basta que se consulte o arquivo do blog para saber do que ela é capaz. Em março, por ocasião da viagem da presidente Dilma a Cuba, a ministra afirmou que não vê problemas de direitos humanos na ilha. E aproveitou para atacar o embargo americano. Entenderam a moralidade política de Maria do Rosário?

Muito bem! Hoje, ela decidiu endossar as besteiras que disse ontem o ministro José Eduardo Cardozo, da Justiça. É aquele que, em vez de apresentar medidas práticas e um programa para melhorar a situação dos presídios, prefere dizer que se mataria se tivesse de cumprir pena longa. Leiam o que Informa O Globo. Volto em seguida:
*
A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, apoiou nesta quarta-feira o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que afirmou ontem preferir morrer a ser preso no Brasil. Maria do Rosário disse que a afirmação de Cardozo é “contundente”, que o ministro da Justiça foi sincero e se expressou com base no seu conhecimento do sistema prisional do país. “Não queremos tapar o sol com a peneira. Queremos enfrentar a dura realidade das cadeias trabalhando de forma firme para mudar essa realidade”, disse a ministra na manhã de hoje, ao chegar para um compromisso no Ministério da Saúde.

Maria do Rosário cobrou ações dos governos dos estados para melhorar as condições das prisões e a aplicação dos direitos humanos aos presos. Ela ainda afirmou que é preciso vencer preconceitos sobre a reintegração de ex-detentos na sociedade.

A ministra destacou ainda que é preciso trabalhar, com ações de governo e parcerias com os estados, para reduzir o poder de grupos de comando dentro das prisões. Ela ressaltou que o governo federal vem atuando nesse sentido, mas que ainda é preciso aumentar as parcerias com os estados. “É muito importante que efetivamente quem entre no sistema (prisional), para cumprir uma medida, não seja refém dos chefes do crime dentro das instituições”.

Voltei
É espantoso! Tentem achar uma proposta efetiva de Cardozo. Não há! Tentem achar uma proposta efetiva de Maria do Rosário. Não há! O que os dois estão fazendo na prática? Afirmando que não têm nada com isso. A situação é grave, eles são contra, mas os governos estaduais que se virem.

Já temos agora dois ouvidores das prisões brasileiras: Cardozo e Maria do Rosário.

É o fim da picada!

Continua após a publicidade
Publicidade