Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma anuncia Afif, do partido de Kassab, para comandar a Secretaria da Micro e Pequena Empresa

Por Felipe Frazão e Gabriel Castro. Na madrugada, comento o fato à luz da geleia geral brasileira. A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta segunda-feira a escolha do vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (PSD), para comandar a nova Secretaria de Micro e Pequena Empresa, que tem status de ministério. A posse está marcada para […]

Por Felipe Frazão e Gabriel Castro. Na madrugada, comento o fato à luz da geleia geral brasileira.
A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta segunda-feira a escolha do vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (PSD), para comandar a nova Secretaria de Micro e Pequena Empresa, que tem status de ministério. A posse está marcada para as 10h de quinta-feira. A nomeação de Afif para o ministério é parte da articulação de Dilma para atrair o apoio – na prática, os minutos de propaganda política na televisão – do PSD para sua campanha à reeleição no ano que vem. A bancada do PSD é a quarta maior da Câmara, com 48 deputados. No Congresso, os integrantes das bancadas do partido têm votado com o governo.

Nesta segunda, a presidente havia elogiado publicamente Afif durante a cerimônia de posse Rogério Amato, reeleito presidente da Associação Comercial do Estado de São Paulo. “Queria aproveitar essa cerimônia para homenagear um brasileiro que colocou na pauta do país, na nossa pauta, o apoio às pequenas e microempresas, fazendo com que reconhecêssemos que esta é uma questão estratégica”, disse.

Após aceitar o convite da presidente, Afif conversou com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) sobre sua decisão. Ele afirmou que não pretende renunciar ao cargo, mas se comprometeu a não assumir o Palácio dos Bandeirantes quando Alckmin precisar viajar ao exterior – nesse caso, ele também terá de deixar o país. Na ausência do governador e do vice, o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Samuel Moreira (PSDB), chefiará o governo.

“Quero agradecer o governador Geraldo Alckmin pela compreensão com minha nova incumbência e pela missão que muito me honrou, que foi presidir o Conselho Gestor das Parcerias Público-Privadas. Nesta nova jornada tenho certeza de que faremos um grande trabalho de cooperação entre governo de São Paulo e governo federal, pois em nosso estado está o maior contingente das micro e pequenas empresas de todo o Brasil”, afirmou Afif, em nota divulgada na noite desta segunda.

39ª pasta
Com a nomeação de Afif, a Secretaria da Micro e Pequena Empresa, criada em março, passa a funcionar de fato – é o 39º ministério do governo. Em nota, o Palácio do Planalto afirmou que Afif “tem tido papel relevante em todos os processos que, nos últimos anos, resultaram no estímulo e na valorização das micro e pequenas empresas no país”. A pasta representará gasto anual de 7,9 milhões de reais e terá mais de 60 cargos.

Afif, de 69 anos, foi presidente da Associação Comercial de São Paulo e candidatou-se à Presidência da República em 1989 pelo PL (hoje PR). Na década de 1980, foi secretário da Agricultura de Paulo Maluf no governo paulista. Em 2006, disputou a eleição para o Senado pelo oposicionista DEM, mas acabou derrotado por uma pequena margem de votos por Eduardo Suplicy (PT). Em 2010, pelo mesmo partido, foi eleito vice-governador de São Paulo na chapa do tucano Geraldo Alckmin. No ano seguinte, migrou para o PSD de Gilberto Kassab.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Cavallieri

    Ele (Afif) já teve minha simpatia e meu voto para senador, aliás faltou pouco para se eleger.
    Agora cooptado pelo PT é mais um morto politicamente. Vai mamar nas tetas do governo PT, sinto vergonha por ele.

    Curtir

  2. Comentado por:

    J.Paulo

    Sabem quem fica muito feliz com tudo isso? O marceneiro que fabrica a mesa.
    http://s7.postimg.org/hlc31ab8r/casa_da_m_e_Joana.png

    Curtir

  3. Comentado por:

    wilson1

    Apesar de atrasado ATARAB AHLARTEP, 15,04, acho que aí é que seria o tal fundo do poço, que aliás parece não ter fundo, hein?

    Curtir

  4. Comentado por:

    josé

    Reinaldo
    Boa noite
    Meu DEUS como eu voto errado po já votei nesse cara que se vende por um ministerio em troca de minutos na TV para a campanha do ano que vem.
    Só ele acha que foi escolhido pela capacidade e sua luta pelas pequenas empresas. Como as pessoas mudam e o povo continua a acreditar em politicos

    Curtir

  5. Comentado por:

    josé

    REinaldo
    Boa noite
    Por favor avisen esse cara para não morar mais no estado de São Paulo pois o que ele fez foi trair o estado e o povo que o elegeu espero que nenhum estado Brasileiro tambem o aceite
    Que vá para a Venezuela onde podera instalar sua politica de receber ministerio em troca de minutos na tv

    Curtir

  6. Comentado por:

    C.R.

    Reinaldo, aguardo seu comentário sobre mais este escandaloso e triste fato. É absolutamente imoral e beira à ilegalidade, Afif manter-se nos dois postos. Hoje li a opinião de um jurista que comenta sobre a constituição paulista, que prevê a impossibilidade do governador do estado acumular funções e, segundo seu entendimento, isso se estende ao vice. Nem vou comentar mais sobre a total ilegitimidade de Afif permanecer como governador da oposição (ou arremedo de) e ministro de um governo do PT. Lembrei do jingle usado por Afif em campanha presidencial de 1989: “Juntos, chegaemos lá”. Pois é, ele chegou…ao fundo do poço. Um dito liberal virou comunista de rolex. Comentei em sua página do FB, mas meu comentário foi excluído e eu bloqueada. Educada e civilizadamente, lembrei do jingle, de meu voto, do absurdo e do profundo nojo que estava sentindo ao saber da notícia. E Alckmin, heim? Parabenizou seu vice, julgou melhor manter a frágil aliança com o PSD paulista de Kassab e esqueceu que para o eleitor de SP, o importante não é o tempo em horário político e sim ética, respeito e lealdade. PSDB pra mim acabou, foi a pá de cal saber que além disso tudo, Alckmin pretende conceder bolsa de R$ 1.000 aos dependentes de drogas. Pra mim deu….mesmo.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Gione Oigen

    Se o Afif está no Partido do Kassab ele é daqueles que atira para os dois lados. Quero dizer que apoia gregos e troianos.

    Curtir

  8. Comentado por:

    JOBRITTO

    Que pena! AFIF jogou fora todas as suas idéias por um cargo no governo. Abandonou seu eleitorado, renegou seu passado de defensor do livre mercado e da liberdade de empreender. E mesmo lamentável, num pais de políticos desprovidos de idéias, pragmáticos e fisiológicas, que percamos um político de idéias, rebaixado agora ao puro fisiologismo.

    Curtir

  9. Comentado por:

    JOBRITTO

    Ainda o caso AFIF. No estalinismo, eliminava-se fisicamente o adversário ou mesmo o amigo suspeito de desvio ideológico. Aqui, eles vendem a alma. Sai mais barato!

    Curtir

  10. Comentado por:

    Fabio

    Infelizmente quase todo mundo esqueceu o significado de VERGONHA. Junto com VERGONHA, ninguém lembra mais o que é VERDADE. O pt vai muito bem, obrigado. Agora é só mudar a constituição pra safar os SEM VERDADE e SEM VERGONHA da quadrilha do Dirceu. Nunca antes neste país, foi tão fácil assim.

    Curtir