Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anastasia diz a tucanos não querer Justiça; Ellen cotada

Senador do PSDB não foi convidado por Temer, mas recebeu sondagem dos próprios correligionários; declinou. Ellen Gracie segue cotada

Não! O senador Antonio Anastasia deixou claro a seus correligionários do PSDB que não quer ser ministro da Justiça. E, pois, tudo indica, não será. Era, na bolsa de apostas, o mais cotado. A razão é simples.

Com a ida de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal, abre-se uma vaga na Esplanada dos Ministérios. E não é uma qualquer. O Ministério da Justiça é tão poderoso como, a partir de agora, bastante problemático: o governo federal chamou para si, nos limites do que pode fazer, a questão da segurança pública.

A minirreforma feita por Michel Temer teve como um dos objetivos ampliar o espaço do PSDB. Foi o que se viu com a ida de Antonio Imbassahy para a Secretaria de Governo. Com a saída de Moraes, o partido perde uma pasta. A menos que o substituto seja um tucano. Anastasia, professor de direito, parecia o nome ideal: é uma dos figurões da legenda, é considerado um negociador, prefere uma boa conversa ao conflito etc.

O presidente Michel Temer não lhe fez convite nenhum — e, portanto, o senador não está recusando nada. A sondagem foi feita pelos próprios tucanos. E ele deixou claro que não é do seu agrado. Pesou também na sua avaliação o fato de ter sido relator do impeachment no Senado.

O PMDB está de olho comprido na pasta. E voltou a circular o nome de Nelson Jobim. Como é? Huuummm… O homem é hoje diretor-sócio do BTG Pactual. Isso não me parece fazer nenhum sentido, né? Bem, já foi ministro do STF. Já foi ministro da Justiça de FHC. Já foi ministro da Defesa de Lula e Dilma… Agora o querem ministro também de Temer? Desse jeito, Jobim ainda se transforma na versão contemporânea do “Emplastro Anti-Hipocondríaco”, de Brás Cubas, de Machado de Assis, destinado a aliviar a nossa “melancólica humanidade”.

Pelo amor de Deus e do caixa de Jobim, deixem-no como sócio de banco! Vai ganhar pouco pra quê? Ministro de quatro presidentes é muito mais do que recomendam a prudência humana e o dever da coerência.

Ellen Gracie Ellen Gracie continua cotada. É tucana, sim, hoje em dia, mas entraria na cota pessoal de Temer. Seria uma escolha, vamos dizer, neutra do ponto de vista político e pode ter um impacto positivo. O governo tem a disposição de aumentar a participação feminina na administração. E, obviamente, não se trataria de cota. Ela tem currículo. A questão é saber se tem disposição para enfrentar os desafios desse novo ministério, agora com acento na segurança pública.

E, sim, Ayres Britto segue como outro nome possível. É interlocutor frequente de Temer. Já foi seu aluno. Os dois são amigos. Sinceramente, não vejo Britto como um homem para o Executivo. Nesse universo, descartado Anastasia, acho que é Ellen Gracie quem se destaca.

Vamos ver que outros nomes vêm por aí.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Nenhum deles tem aptidão para esse cargo.

    Curtir

  2. Anastasia é um cara inteligente. Vai querer segurar essa bomba pra quê?

    Curtir

  3. Pelos nomes indicados, creio que o de ELLEN GRACIE seria o mais apropriado…
    A visão de LINCE do REI, nunca falha….

    Curtir

  4. Tinha que ser um procurador com forças!

    Curtir

  5. Leonardo Pitangui

    Fico imaginando mais um ministro do direito criativo, igual a Barroso, mas com o pensamento oposto. O que seria do tribunal e da constituição brasileira? Um velho oeste na corte rs

    Curtir

  6. Valentina De Botas

    A Veja ainda não disponibilizou o vídeo do Sem Edição com o Reinaldo Azevedo, de ontem. Não está no canal do site no Youtube, não está no próprio site e saiu do FB. Que isso?

    Curtir

  7. Marcio Ruivo

    Duvido muito que Ellen Gracie aceite o cargo, muitos problemas e a mesma é dona de uma personalidade diríamos calma e tranquila, infelizmente a crise na segurança dos presídios mais a que assistimos ontem no ES, já deixam qualquer um de cabelo em pé, o cabelo de Gracie é muito arrumadinho, o cargo requer alguém com pulso firme e mão de ferro, não é para qualquer um, se for apenas para fazer pose e presença figurativa, Jobim seria uma excelente escolha.

    Curtir

  8. Camille Claudel

    Esses nomes são nomes, mas não aqueeeeele nome! Vamos ver.

    Curtir

  9. Cesar Santos

    Nunca vão colocar alguém disposto a resolver o problema da segurança. E mesmo que pusessem o mesmo estaria de mãos atadas pelas leis feitas por criminosos para proteger criminosos.

    Curtir

  10. Evandro César Alvarenga

    No STF, a ministra (aposentada) Ellen Gracie teve atuação irrepreensível. Concisa a ponto de ser lacônica em seus votos (qualidade rara no meio jurídico), saiu do Supremo maior do que entrou. Já no que concerne à sua aptidão para o exercício desse cargo no Poder Executivo nesses tempos conturbados, eis um grande ponto de interrogação. Isto no caso dela aceitar eventual convite. Será que já foi sondada e acenou positivamente?

    Curtir