Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

STF pede à PGR manifestação sobre ‘guerra do vídeo’ entre Moro e Bolsonaro

Ministro Celso de Mello deu 24 horas para que Aras se manifeste sobre pedidos de Moro e AGU

Por Mariana Muniz Atualizado em 8 Maio 2020, 17h39 - Publicado em 8 Maio 2020, 17h37

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, deu 24 horas para que o procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifeste sobre o pedido de Jair Bolsonaro para entregar apenas partes dos vídeo da reunião envolvendo o ex-ministro Sergio Moro.

O decano do Supremo também pediu para que a PGR se manifeste sobre o pedido formulado pela defesa do ex-ministro para que o STF exigisse a íntegra da gravação da reunião que ocorreu entre o presidente  o vice-presidente Hamilton Mourão e alguns ministros, em 22 de abril. 

A AGU argumenta que durante a conversa “foram tratados assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado, inclusive de Relações Exteriores, entre outros”.  

Já a defesa de Moro diz que na reunião não havia temas de segurança nacional e que “destacar trechos que são ou não importantes para a investigação é tarefa que não pode ficar a cargo exclusivo do investigado, mormente porque tal expediente não garante a integridade do elemento de prova fornecido”.  

O prazo de 72 horas dado pelo decano para que o vídeo fosse fornecido terminava nesta sexta-feira. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade