Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

OAB-RJ questiona BNDES sobre contratação de escritório estrangeiro

Estatal teria pago R$ 48 milhões para a banca norte-americana Cleary Gottlieb Steen & Hamilton

Por Mariana Muniz - Atualizado em 21 jan 2020, 16h27 - Publicado em 21 jan 2020, 15h27

A OAB no Rio de Janeiro vai notificar o BNDES para saber porque a estatal contratou um escritório estrangeiro para realizar uma auditoria interna que prometia abrir sua “caixa-preta” – segundo revelou o Estadão.

O banco teria pago 48 milhões de reais para a banca norte-americana Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP, que subcontratou outro brasileiro, o Levy & Salomão.

Esta não é a primeira vez que a seccional fluminense da Ordem questiona a contratação, pela estatal, de escritório estrangeiro. Em 2018, o BNDES foi notificado por chamar o Cleary Gottlieb para aprofundar investigações sobre as operações da instituição com as empresas do grupo J&F.

O problema, segundo a OAB-RJ, é que estrangeiros não podem prestar consultoria ou assessoria em Direito brasileiro.

Publicidade