Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Magistrados e Itamaraty discutem asilo e visto para juízas do Afeganistão

Estima-se que 270 magistradas afegãs estejam sob risco do regime talibã

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 1 set 2021, 22h12 - Publicado em 1 set 2021, 20h50

A associação dos Juízes Federais do Brasil e o Itamaraty discutiram, nesta quarta, a possibilidade de concessão de asilo e visto humanitário para as 270 juízas afegãs que estão sob risco do regime do Talibã.

O presidente da Ajufe, Eduardo André Brandão, entregou um ofício ao secretário-geral de Relações Exteriores, Fernando Simas, no qual solicita a emissão de documentação para as magistradas que estão em risco por desempenharem a função e, eventualmente, terem julgado e condenado membros do regime extremista.

O documento pede que o Ministério das Relações Exteriores conceda visto humanitário dentro dos termos da Convenção relativa ao Estatuto dos Refugiados e, com base na Lei de Migração, também conceda asilo no Brasil.

O embaixador se disse comovido e se comprometeu a atuar pela causa das juízas afegãs dentro do Itamaraty. O regime Talibã voltou a controlar o Afeganistão no último dia 15 de agosto, após vinte anos de ocupação militar dos Estados Unidos.

Continua após a publicidade
Publicidade