Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Chefão do PL, Valdemar Costa Neto confere posse de aliada no Planalto

Distante dos holofotes desde que foi apanhado no mensalão, cacique reapareceu ao lado de Flávia Arruda e Bolsonaro

Por Robson Bonin 6 abr 2021, 14h28

Distante dos holofotes desde que foi apanhado no mensalão, o caquique do PL, Valdemar Costa Neto, reapareceu nesta terça-feira na posse da nova ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, sentado ao lado dela em posição de destaque na cerimônia.

Na mesma fileira, estavam o presidente Jair Bolsonaro, o vice, Hamilton Mourão, o presidente da Câmara, Arthur Lira, e o antecessor de Flávia, Luiz Eduardo Ramos, que migrou para a Casa Civil.

Valdemar foi preso em dezembro de 2013, após ter sido condenado pelo STF a sete anos e dez meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no mensalão.

Em 2016, O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, concedeu perdão da pena e determinou a expedição de alvará de soltura de Costa Neto. Barroso concordou com parecer da PGR favorável ao enquadramento do ex-deputado no decreto presidencial de indulto por já ter cumprido um quarto da pena e estar em regime aberto.

Líderes partidários no Congresso também prestigiaram a posse da nova articuladora política do governo federal. No seu discurso, Flávia disse que quer combater “o vírus que mata” e acelerar a campanha de vacinação contra a Covid-19. E pregou união entre todos os Poderes da República, estados e municípios. Só falta combinar com o chefe.

Já no final de sua fala, ela fez questão de agradecer “de forma muito especial e carinhosa” ao presidente do seu partido, Valdemar Costa Neto.

Continua após a publicidade
Publicidade