Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro ‘está matando’ os brasileiros na pandemia, diz Eduardo Leite

'Presidente da República, que despreza os cuidados sanitários e provoca confusão na sua gente, infelizmente está matando', diz o tucano

Por Robson Bonin Atualizado em 2 mar 2021, 09h29 - Publicado em 1 mar 2021, 20h17

Em uma entrevista no fim da tarde desta segunda, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, bateu pesado em Jair Bolsonaro e sua postura de afronta aos governadores no Palácio do Planalto. No fim de semana, o presidente se valeu dos números de repasses constitucionais de verbas aos estados para sugerir que os governadores desviam as verbas que deveriam ser utilizadas no combate ao avanço da pandemia. Leite, assim como outros governadores já haviam feito em carta, reagiu ao ato de “desinformação” do presidente.

Para Leite, o presidente insiste “na divisão, no conflito, no confronto”, o que o torna diretamente responsável por boicotar o combate à pandemia de coronavírus. “Infelizmente, o presidente insiste na divisão, no conflito, no confronto, quando temos um inimigo em comum que é o vírus, e poderíamos ter usado isso como fator de união nacional. É com a vacina que conseguiremos parar o vírus. Infelizmente, o presidente lançou dúvidas sobre a vacina, está demorando para adquirir”, disse Leite, segundo o site Sul21. “É uma irresponsabilidade e que torna, sem dúvida nenhuma, o presidente o grande responsável pela crise sanitária e pelas mortes que nós estamos observando no Brasil hoje”, seguiu o tucano.

O fechamento das cidades, na visão do governador tucano, é a única forma de reduzir a transmissão do vírus e conter o colapso total dos sistemas de saúde. “É uma irresponsabilidade e que torna, sem dúvida nenhuma, o presidente o grande responsável pela crise sanitária e pelas mortes que nós estamos observando no Brasil hoje”, disse

Ao escolher boicotar o trabalho feito nos estados, Bolsonaro, na visão do governador tucano, mostra “desumanidade e desprezo pela vida”.

“É difícil entender a mente do presidente, mais difícil ainda entender o seu coração, porque é questão de desumanidade, de desprezo pela vida, isso choca quando a gente vê isso no presidente da nação”, disse o tucano nesta segunda.

Citando passagens bíblicas, ao gosto do presidente, Leite lembrou um dos dez mandamentos: “não matarás”.

Para o tucano, “não adianta” Bolsonaro evocar Deus e colocá-lo acima de todos, porque Deus coloca a vida em primeiro lugar. “Se é para obedecer um mandamento divino, lembre-se que está entre esses mandamentos não matar e um líder, na posição como a do presidente da República, que despreza os cuidados sanitários e provoca confusão na sua gente, na sua população, simplesmente buscando talvez um proveito político ou se desfazer de algum prejuízo político que possa causar as medidas que têm que ser tomadas, infelizmente está matando, está matando. É isso que está acontecendo no país nesse momento”, disse.

Continua após a publicidade
Publicidade