Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Assessores de Temer não engoliram inserções no discurso

Menção a Eduardo Cunha não constava na versão original do texto lido pelo presidente

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 27 jun 2017, 19h12 - Publicado em 27 jun 2017, 19h02

Os auxiliares de Michel Temer tomaram alguns sustos durante o discurso do ex-presidente, hoje à tarde.

Ele resolveu incluir um punhado de trechos de improviso, que não estavam no texto original. Um deles pegou especialmente mal.

Os conselheiros do presidente consideraram uma trapalhada ele ter acrescentado o parágrafo sobre Eduardo Cunha, na tentativa de justificar o famoso “mantenha isso” que disse a Joesley Batista sobre a suposta compra do silêncio do ex-deputado.

Para os auxiliares de Temer, o presidente não tinha que ter feito menção alguma a Cunha.

Eis o trecho improvisado que não desceu na goela dos aliados do peemedebista:

“O que está dito na sequência de uma frase que o cidadão disse que é amigo de um ex-deputado, mantém boa amizade, eu digo: mantenha isso.[…] o próprio ex-deputado, no dia seguinte, publicou uma carta desmentindo, e depois em depoimento desmentiu”.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade