Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A metralhadora

Jair Bolsonaro voltou a disparar sua metralhadora de ódio na direção do Planalto. O motivo da vez: Dilma Rousseff vetou o projeto de sua autoria, que propunha a concessão de porte de armas a agentes penitenciários. Revoltado com a canetada presidencial, Bolsonaro apelou: – A justificativa ridícula é que ela quer menos armas na rua. […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 07h05 - Publicado em 10 jan 2013, 18h23

Revolta

Jair Bolsonaro voltou a disparar sua metralhadora de ódio na direção do Planalto. O motivo da vez: Dilma Rousseff vetou o projeto de sua autoria, que propunha a concessão de porte de armas a agentes penitenciários.

Revoltado com a canetada presidencial, Bolsonaro apelou:

– A justificativa ridícula é que ela quer menos armas na rua. Mas se a proposta liberasse o porte de armas para o MST, o PCC, o Comando Vermelho ou o Var-Palmares, ela teria sancionado.

Continua após a publicidade
Publicidade