Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Publicidade
Murillo de Aragão Por Murillo de Aragão
Somos uma sociedade plural onde atuam diversos polos de poder
Congresso e Executivo vão definir o estado da economia em 2022
Provocar tensões não interessa ao país nem à cidadania
Setores radicais estão querendo tornar pior o que já não está bom
A autonomia do Banco Central propõe estabilidade e previsibilidade, além da independência necessária para gerir as finanças do país
Os radicais fazem barulho, mas mandam pouco no cotidiano público
A precária credibilidade do país vive sob ameaça constante
O Brasil precisa tomar o rumo da racionalidade para ter sucesso
Publicidade