Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pró-cloroquina, Hang é internado com Covid em hospital que apoia o seu uso

Bolsonarista, dono da Havan defende o ‘tratamento precoce’ e critica o isolamento social; Prevent Senior envia ‘kit cloroquina’ a paciente após teleconsulta

Por Juliana Castro Atualizado em 19 jan 2021, 19h48 - Publicado em 19 jan 2021, 19h45

Dono da Havan, uma das maiores redes de lojas de departamentos do país, e um dos maiores bolsonaristas entre o empresariado, Luciano Hang está internado com Covid-19 em uma unidade da rede Sancta Maggiore, do grupo Prevent Senior, em São Paulo. A mulher dele, Andrea, também está hospitalizada no mesmo local. Como fiel apoiador do presidente Jair Bolsonaro, Hang, de 58 anos, criticou diversas vezes o isolamento social e recomendou o uso de cloroquina no tratamento da doença.

No último dia 9 de janeiro, ele compartilhou uma cartilha sobre o chamado “tratamento precoce” contra o novo coronavírus que diz ter recebido de amigos médicos, embora não revele que profissionais são esses. Nela, há a indicação de medicamentos como a hidroxicloroquina, a ivermectina e a azitromicina. Não há nenhuma comprovação científica de que esses remédios ajudam no combate à Covid-19. Inclusive, um dos argumentos da Anvisa para liberar o uso emergencial de doses da CoronaVac e da vacina de Oxford no domingo, 17, foi o fato de não existir nenhum tipo de tratamento com medicamentos para a doença.

Como o típico bolsonarista, o empresário afirmou durante a pandemia que, caso houvesse isolamento social e as empresas fossem obrigadas a suspender suas atividades, haveria mais mortos de fome do que pela doença. Em uma live transmitida no dia 19 de março, ele declarou: “Dizem que o pico talvez da nossa doença seja no mês de maio. Nós estamos no mês de março. Você já imaginou se o Brasil começar a parar agora, no mês de março, abril, maio e vamos dizer que continue, junho. Vai ser a tragédia do século”. E completou: “Nós podemos causar nesse país um caos econômico muito maior que a epidemia de coronavírus”.

  • Em outro vídeo, do início da pandemia, afirmou ter certeza de que o Brasil não seria uma Itália e que estava otimista. Hoje, o Brasil registra mais de 210 mil mortes pela doença e o país europeu, 82.554. “Não será essa pandemia que está acontecendo lá”, afirmou. À época, a Itália chamava a atenção do mundo, com mais de 700 mortes por dia. A pandemia ainda não havia chegado com força ao Brasil.

    A Prevent Senior, rede em que Hang está internado, é a mesma que envia uma espécie de “kit covid” —  composto por hidroxicloroquina, azitromicina e pelas vitaminas Vitacon C + Zinco + Vitamina D e Detem D3 — para a casa de pacientes, após um diagnóstico clínico feito em uma das 5.000 consultas realizadas por mês pela internet.

    A rede, que é um dos maiores planos de saúde do país, também iniciou um estudo sobre a eficácia do uso de hidroxicloroquina em associação com a azitromicina em pacientes com Covid-19, que chegou a ser suspenso pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). A empresa decidiu não recorrer da decisão.

    Reportagem de VEJA publicada em agosto de 2020 mostrou como a rede, que chegou a ser o epicentro da doença no país — em um determinado momento, no inicio da pandemia, tinha 61 mortes registradas e respondeu por 30% dos óbitos do país –, se recuperou da crise no decorrer do ano.

    Continua após a publicidade
    Publicidade