Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mais de 40 milhões de vacinas contra a Covid-19 foram injetadas no mundo

Israel, Estados Unidos e países da União Europeia lideram a corrida pela imunização

Por Da Redação, Maria Eduarda Barros 18 jan 2021, 15h59

Mais de 40 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 foram administradas em todo mundo, em uma corrida pela imunização liderada atualmente por Israel, de acordo com uma contagem da AFP.

Até o momento, ao menos 60 países, ou territórios, que representam 61% da população mundial, lançaram suas campanhas de vacinação. Destes, 11 concentram 90% das doses injetadas.

Nesta segunda-feira, 18, às 7h30 (horário de Brasília), ao menos 40.062.825 doses foram administradas, de acordo com dados de fontes oficiais coletados pela AFP. Este número está, certamente, subestimado, já que países grandes como China, Estados Unidos e Rússia não forneceram atualizações de seus dados nesses últimos dias.

  • Israel é, de longe, o país mais adiantado em relação à sua população. Foram injetadas 2,43 milhões de doses em 2,12 milhões de pessoas, ou seja, 24,5% da população. Em torno de 3,6% dos israelenses já receberam as duas doses consideradas necessárias para uma boa proteção.

    Em quantidade, os Estados Unidos lideram, com 12,28 milhões de vacinas administradas em 10,60 milhões de pessoas (3,2% da população), à frente da China, com mais de 10 milhões de doses.

    Na Europa, o Reino Unido foi o primeiro a começar a vacinar, no início de dezembro. O país aplicou 4,31 milhões de doses em 3,86 milhões de pessoas, o correspondente a 5,7% da população total.

    Continua após a publicidade

    Atrás do Reino Unido, estão dois países da União Europeia: Itália (1,15 milhão) e Alemanha (1,05 milhão). Os países do bloco injetaram mais de cinco milhões de vacinas em pelo menos 1,2% de seus habitantes. Em relação à população, a Dinamarca (2,9%) lidera os 27 do bloco.

    Atualmente, há sete vacinas circulando no mundo. Todas exigem duas doses para serem totalmente eficazes.

    As desenvolvidas pela Pfizer/BioNTech (EUA-Alemanha) e Moderna (EUA) são as mais usadas na América do Norte, na Europa, em Israel e em países do Golfo.

    Já a vacina britânica AstraZeneca/Oxford prevalece no Reino Unido e na Índia. Este último país também aplica outra vacina desenvolvida pelo laboratório local Bharat Biotech.

    A vacina Sputnik V do centro russo Gamaleya está sendo administrada na Rússia, na Argentina, em Belarus e na Sérvia.

    Em relação às vacinas chinesas, além do próprio gigante asiático, a da Sinopharm é administrada nos Emirados Árabes Unidos, no Bahrein, nas Seychelles e na Jordânia; e a da Sinovac, na Indonésia, no Brasil e na Turquia.

    (Com AFP)

    Continua após a publicidade
    Publicidade