Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro testa positivo novamente para Covid-19

Anúncio foi feito em live no Facebook durante hasteamento da bandeira em Brasília

Por Eduardo Gonçalves - Atualizado em 15 jul 2020, 19h15 - Publicado em 15 jul 2020, 18h20

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira, dia 15, que novamente testou positivo para Covid-19. “Ontem de manhã fiz exame e ontem à noite saiu (o resultado). Deu positivo”, afirmou ele em uma live no Facebook, enquanto participava de uma cerimônia de hasteamento da bandeira em Brasília.

No vídeo, Bolsonaro voltou a defender o uso da hidroxicloroquina, que, segundo ele, vem surtindo efeito no seu organismo. O presidente, no entanto, ponderou que “não está recomendando nada” e aconselhou os internautas a procurarem os seus médicos. “No meu caso, médico militar, foi receitada a hidroxicloroquina”, declarou. O medicamento ainda não teve eficácia comprovada no combate ao coronavírus.

Bolsonaro também falou sobre a gravidade da pandemia, que já matou mais de 74.000 e infectou mais de 1,9 milhão de pessoas no Brasil. “Ninguém nunca disse que não haveriam mortes, haveriam. Sabíamos da potencialidade do vírus, mas apareceu a hidroxicloroquina, Ivermectina e Anitta. Não estou aqui para orientar ninguém a tomar esse ou aquele remédio. Procure o seu médico”, disse ele, listando os medicamentos que estão sendo utilizados no tramento da doença. No início da pandemia, em março, ele fez um pronunciamento em rede nacional no qual chamou a Covid-19 de “gripezinha” e que não precisaria se preocupar por causa do seu “histórico de atleta”.

O presidente começou a sentir os primeiros sintomas da doença no domingo dia 5, uma simples indisposição, que evoluiu para um mal-estar mais intenso, com sensação de cansaço, dor muscular e febre de 38 graus. O primeiro resultado, positivo saiu na última terça-feira, dia 7. Desde então, ele está afastado das atividades no Palácio do Planalto, cumprindo as recomendações médicas.

Continua após a publicidade

 

Publicidade