Clique e assine a partir de 8,90/mês
Letra de Médico Por Adriana Dias Lopes Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil

Você conhece os riscos da salmonela?

Salmonelas são bactérias que, quando ingeridas por meio de alimentos ou água contaminada, causam infecções como gastroenterites e bacteremia

Por David Uip - 27 mar 2017, 17h53

Salmonelas são bacilos gram-negativos que infectam ou colonizam hospedeiros mamíferos. Elas causam infecções clínicas características, incluindo:

  • Gastroenterites
  • Bacteremia e Infecção endovascular
  • Infecções focais como osteomielites e abscessos

Muitos pacientes são portadores crônicos assintomáticos e, embora, não apresentem sintomas e sinais da doença, podem ser transmissores.

A febre entérica é causada tanto pela Salmonela typhi como pela Salmonella paratyphoid. Outros sorotipos de salmonelas são agrupados em Salmonellae não tifoide.

Contaminação

A Samonellae não tifoide é a maior causa de diarreia no mundo. Nos Estados Unidos, essa bactéria é a principal causa de doença oriunda de alimentos. Salmonellae enteritidis e Salmonela typhimurium são outros sorotipos frequentemente isolados.

A salmonela também é associada a ingestão de aves, ovos e derivados do leite. No entanto, a Simonellae não tifoide é também relacionada com a ingesta de produtos frescos, carnes e outros gêneros alimentícios.

Sintomas

Os sintomas das gastroenterites por salmonela ocorrem entre 8 a 72 horas após exposição à água ou alimentos contaminados. De outra forma, há descrições de longos períodos de incubação, como resultado de exposição a pequenas quantidades de bactérias.

Continua após a publicidade

As principais manifestações clínicas das salmonelose são diarreia, náuseas, vômitos, febre e dores abdominais.

A gastroenterite por Salmonellae não tifoide é usualmente auto-limitada. A febre desaparece entre 48 e 72 horas e a diarreia perdura de 4 a 10 dias. A mortalidade oscila de 0,5% a 1%.

Menos de 5% dos pacientes desenvolvem formas invasivas do tipo bacteremia, que pode culminar em manifestações extra intestinais como endocardite – infecção da válvula do coração -, aneurismas infecciosos e osteomielite.

O diagnóstico definitivo da salmonelose requer o isolamento da bactéria através de culturas de fezes ou sangue. Além da hidratação, os casos mais graves ou de risco da forma invasiva, necessitam o uso de antibióticos do tipo fluoroquinolonas.

 

Lailson Santos/VEJA

 

Quem faz Letra de Médico

Adilson Costa, dermatologista
Adriana Vilarinho, dermatologista
Ana Claudia Arantes, geriatra
Antônio Frasson, mastologista
Artur Timerman, infectologista
Arthur Cukiert, neurologista
Ben-Hur Ferraz Neto, cirurgião
Bernardo Garicochea, oncologista
Claudia Cozer Kalil, endocrinologista
Claudio Lottenberg, oftalmologista
Daniel Magnoni, nutrólogo
David Uip, infectologista
Edson Borges, especialista em reprodução assistida
Fernando Maluf, oncologista
Freddy Eliaschewitz, endocrinologista
Jardis Volpi, dermatologista
José Alexandre Crippa, psiquiatra
Luiz Rohde, psiquiatra
Luiz Kowalski, oncologista
Marcus Vinicius Bolivar Malachias, cardiologista
Marianne Pinotti, ginecologista
Mauro Fisberg, pediatra
Miguel Srougi, urologista
Paulo Hoff, oncologista
Paulo Zogaib, medico do esporte
Raul Cutait, cirurgião
Roberto Kalil – cardiologista
Ronaldo Laranjeira, psiquiatra
Salmo Raskin, geneticista
Sergio Podgaec, ginecologista
Sergio Simon, oncologista

Continua após a publicidade
Publicidade