Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Imagem do Dia A melhor cena das últimas 24 horas

Uma prece para os deuses olímpicos

O mundo parou para ver a brasileira Chayenne da Silva pedir ajuda divina nos 400 metros com barreiras – infelizmente não funcionou

Por Fábio Altman 31 jul 2021, 13h41

A cena foi bonita. Antes da largada de sua bateria nos 400 metros com barreiras, Chayenne da Silva, de 21 anos, pediu ajuda aos deuses olímpicos. O mundo parou para vê-la. Infelizmente, não funcionou. Ela ficou em oitavo lugar e não chegou à semifinal. “Foi aquém do que esperava”, disse. “Apesar de ser minha primeira Olimpíada, não vim só para participar, queria baixar meu tempo. Não faltou vontade e garra. Agora é levantar a cabeça, porque a meta realmente é Paris, em 2024. Lá eu quero chegar brigando na ponta”.

Brigando na ponta, em Tóquio, estão duas atletas espetaculares, em um dos duelos mais esperados dos Jogos de 2021. A favorita é a americana Sydney McLaughlin, de 21 anos, a primeira mulher na história a correr a prova abaixo dos 52 segundos. Sydney bateu o recorde mundial em junho, com o tempo de 51.90. Venceu, nas eliminatórias dos Estados Unidos, a veterana Dalilah Muhammad, de 31 anos – e só ela parece ter condições de superar a colega.

A final acontece na terça-feira, 3 de agosto, às 11h30, horário de Brasília.

Publicidade