Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os momentos épicos do “Corujão” do impeachment

Veja resumão do desespero do governo e dos discursos de opositores na comissão

Tuitadas da minha cobertura do “Corujão” da comissão de impeachment na madrugada deste sábado (9) – e outras mais:

– Jornal Nacional informou que Edinho Silva pediu às empreiteiras R$ 700 milhões em propinas para a campanha de Dilma Rousseff. Impeachment já.

– Folha: “Estatístico prevê 72% de votos favoráveis a impeachment de Dilma”. São necessários 342 votos na Câmara, ou 67% do total. Governo em pânico.

– José Eduardo Cardozo cobra “indícios fortes” para impeachment. Para petista, R$ 60 bilhões é pouca coisa.

– Cardozo: “O fato de nós termos situação de não-pagamento é próprio do plano.” Mentira. Pequeno saldo devedor é próprio. R$ 60 bilhões, não.

pedaladas folha

O nome disso é fraude

(Para entender as “pedaladas fiscais”, sobretudo em ano eleitoral, assista ao meu vídeo aqui e ao de Elmar Nascimento aqui.)

– Leonardo Picciani (PMDB-RJ): “Se há dúvida que ela cometeu crime de responsabilidade, devemos ir adiante? A meu juízo isso é um erro”. Não há dúvida, deputado. O seu juízo é um erro.

Capa VEJA

Capa épica da VEJA desta semana. Picciani já garantiu o dele

– Marco Feliciano (PSC-SP) lista os males do PT, incluindo o Foro de São Paulo e “a interferência de países da América do Sul na nossa governabilidade”.

– Feliciano cita os crimes fiscais de Dilma e “a movimentação financeira para países totalitários sem anuência do Parlamento”. Sim: PT banca ditaduras com dinheiro do povo.

– Feliciano critica empréstimo ao Porto de Mariel, de Cuba, país que PT chama de “democrático”. “Se é democrático, por que nenhum líder foi eleito por voto popular?” Porque é uma ditadura – e o PT mente, como sempre.

– Feliciano cita Olavo de Carvalho, que “tem aberto a mente de um sem-número de pessoas no Brasil, que têm começado a enxergar aquilo que há muito tempo nós vínhamos falando aqui: que existe uma ‘ditadura branca’ no nosso país”. #OlavoTemRazão.

– Feliciano mostra o quão ridícula é acusação de Cardozo de que impeachment é obra de Eduardo Cunha, como se ele tivesse todo o plenário nas mãos.

– Feliciano mostra o quão ridícula é ameaça de Cardozo de recorrer ao Supremo para intervir no Poder Legislativo. “É assim que trabalha o PT. Ameaçando, coagindo, rotulando, destruindo a reputação das pessoas, como já aconteceu comigo algumas vezes.” É exatamente assim.

– Jerônimo Goergen (PP-RS) diz que cúpula (mortadela) do PP prometeu 40 votos ao governo (em troca de cargos) e não vai entregar 12. Grande momento.

– “Não há golpe nenhum. E como o PT é craque: tenta mentir o dia inteiro para tornar verdade um absurdo desse.” É a mentira estrutural dos petistas.

– “Na prática, o que nós tivemos com as pedaladas foi o fim dos programas de mecanização do campo, desamparando o produtor rural, que ainda é quem sustenta esse país desgovernado, gerando desemprego lá na indústria, onde o PT diz que é defensor de quem trabalha”. Avante, Jerônimo! Espetáculo!

* Jerônimo respondeu ao blog logo após seu discurso: “Prezado, falei de coração!”

– Caio Narcio (PSDB-MG) esculhamba quem está em cima de muro e diz que vai votar por um país decente, pelo impeachment.

– Caio: “Não venha me dizer” que o Brasil que vai sair do impeachment será pior do que esse “escárnio” que aí está. Não venha.

– Caio detona explicações “desesperadas” e “até patéticas” do governo quando defesa alega que “nós fizemos mas foi pouco” e “nós fizemos mas os outros fizeram também”. “Ora, que Brasil é esse que nós vamos construir? Ou é crime ou não é! Se eu matar um pouquinho, eu não vou pra cadeia?”

– Mendonça Filho (DEM-PE): “O impedimento da presidente Dilma já está dado. Pode ser por 2 caminhos.” Ou por Lula, “humilhante”. Ou pela lei.

– “Dilma fraudou Constituição ao decretar suplementação orçamentária e contrair empréstimos de bancos federais”. A fraude é clara.

– “Brasil não tem jeito enquanto Dilma estiver no poder. Felizmente, a consciência desses fatos tomaram a população.” O povo acordou.

– “Eu venho aqui na madrugada desse dia histórico reforçar minha posição de luta obstinada” para “oferecer horizonte” ao país. Faz bem.

– Mendonça cita inflação de 2 dígitos e maior recessão da história, que prejudica pobres. “Mudança passa por ‘Fora PT’ e ‘Fora Dilma’.” Mudemos.

– Rodrigo Maia (DEM-RJ): “Como é que o governo, depois de pegar R$ 60 bilhões de empréstimo, diz que não pegou?” Porque o cinismo é incurável.

– Rodrigo Maia zomba da quitanda do Cardozo na defesa de Dilma e das acusações governistas: “Descobri que temos culpa na morte de Tiradentes.”

Quitanda do Cardozo

Quitandinha do Cardozo

– Osmar Terra (PMDB-RS): “Não existe nenhum programa do governo enfrentando Zika, só discurso.” Programa da Dilma é conter epidemia de razão.

– José Carlos Aleluia (DEM-BA): “Dilma não é inocente e não é honrada. Ela que montou a falcatrua de Belo Monte”. Belo Monte de propina do PT.

– Deputada Shéridan Esterfany (PSDB-RR) se emociona ao falar das filhas e diz: “Sou a favor do impeachment porque sou a favor do Brasil.” É isso.

– Nilson Leitão (PSDB-MT) cita dinheiro sujo na campanha e uso da máquina pública: “Dilma não ganhou de forma legítima as eleições de 2014″.

– “Como ministra, ela quebrou setor elétrico. Como conselheira da Petrobras, quebrou” a estatal. Dilma não serve.

– Jutahy Junior (PSDB-BA): “Com apoio da opinião pública, com fato jurídico, com fato político, vamos conseguir esse impeachment fundamental.”

– Carlos Marun (PMDB-MS): “Cardozo veio aqui e fez uma defesa vazia, desprovida de argumento, até chula, falando da feira.” Cardozo é um ator.

– Marun: “Fora Dilma. Impeachment já.” O básico.

– Mauro Ferreira (PMDB-RS) diz que, enquanto deputados votam nesta madrugada, há brasileiros sem dormir por falta de emprego. Culpa da Dilma.

– “Temos que dar o impeachment a Dilma e os parabéns ao MPF e Rodrigo Janot pelo trabalho que vêm fazendo.”

– Ninguém merece ouvir Paulo Pimenta (PT-RS) às 4:40 da madrugada.

– Às 4:40 da madrugada, Paulo Pimenta – aquele que, em ato-falho, chamara Dilma de “ex-presidente” – usa a tática que descrevi aqui:

truque governo extras

– Após 13 horas, sessão é encerrada com gritos pró-impeachment. Votação final na comissão de 65 deputados será na noite de segunda (11) e tendência é aval ao afastamento de Dilma. Complicou, querida.

– Folha: Cunha “quer exibir, no placar eletrônico da Câmara, a foto de cada deputado quando for anunciar o voto contra ou a favor de Dilma” (na votação em plenário dos 513 deputados, entre 15 e 18 de abril). Como escrevi aqui: “exporei todos vocês”. A Câmara, a TV e o Brasil inteiro têm de expor também.

– Folha: “Três pontos animaram a oposição: a delação da Andrade Gutierrez; a manifestação de Rodrigo Janot sobre Dilma; e a decisão da Globo de transmitir ao vivo a votação no plenário.” Agora é Libertadores, amigo. Haja coração.

Felipe Moura Brasil ⎯ https://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s