Clique e assine com 88% de desconto
Coluna da Lucília Por Lucília Diniz Um espaço para discutir bem estar, alimentação saudável e inovação

Nunca é tarde para começar

Estamos vivendo mais! E se a ideia é garantir qualidade de vida no tempo extra que virá, alguma coisa precisa ser acelerada: a atividade física.

Por Lucília Diniz - Atualizado em 30 jan 2020, 21h30 - Publicado em 30 jan 2020, 20h30

Se você já recebeu um áudio meu pela manhã, provavelmente ouviu uma voz resfolegante. Todos os dias estou lá, na esteira, com muita disposição, às vezes até disparando mensagens à minha equipe. Caminhar diariamente foi um hábito que levei tempo para incorporar à rotina. Só fui adotar a prática de me movimentar diariamente a partir dos 38 anos de idade. Antes disso eu era sedentária e estava bastante acomodada. Hoje não conseguiria viver sem me exercitar.

Por muito tempo associou-se a boa condição física a um trabalho diário de, pelo menos, uma hora com o corpo (ou duas, ou três…), muitas vezes impraticável. Uma imagem de dedicação idealizada que afasta as pessoas, especialmente aquelas que já lidam com outras questões de autoimagem. Isso é o que faz muita gente que nunca se preocupou em malhar apagar de vez essa ideia das suas preocupações. Até começar a sentir os efeitos da inatividade acumulada.

A boa notícia é que mesmo quem é sedentário consegue reverter os efeitos do envelhecimento ao começar a se exercitar com frequência em qualquer idade, ainda que por poucos minutos contados no relógio. Fazer exercícios, mesmo em idade mais avançada, garante artérias mais flexíveis e, em termos funcionais, mais saudáveis e longevas.

Segundo um estudo publicado no Journal of Physiology, o coração mantém sua plasticidade na velhice. E pode recuperar sua melhor condição a qualquer momento em que se decida começar uma atividade física. Mas se você pensou em apenas varrer mais a casa, ou subir as escadas do prédio, esqueça. Estas atividades são recomendadas e é claro que somam, mas o que faz a diferença são atividades intensas, mesmo que de curta duração. E bastam dois anos, a partir da data de início da malhação, para que o coração se mostre mais jovem.

Publicidade

E aí está um segredo para quem alega não ter tempo para cuidar de si: a intensidade! Inspirar mais oxigênio para gastar mais calorias. Estou falando de apenas 15 minutos de treino diário puxado, ainda que respeitando seu ritmo. Se conseguir fazer isso por duas vezes, pela manha e no fim da tarde, excelente! Os resultados virão mais rápido.

Invista no aprimoramento da sua capacidade aeróbica. Melhorar a respiração leva a uma queima mais eficiente de gordura, mesmo em estado de repouso, com a aceleração do metabolismo.

Vale lembrar que a expectativa de vida ao nascer dos brasileiros hoje passa dos 76 anos. Entretanto, a vida é muito mais do que a ciência nos proporciona. Só faz sentido se for boa.

Publicidade