Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Sem comentários

Lula só não explicou como aprendeu a ler sem aprender a escrever

Por Augusto Nunes - 15 jan 2020, 13h18

“Li, na prisão, mais de 40 livros e quando recebi o primeiro, “Um Defeito de Cor”, de 952 páginas, me questionei por quanto tempo ficaria preso. Sou fascinado por biografias. Nesses 580 dias, li as de Tiradentes, Fidel, Mandela, Prestes, Chávez, Putin, Marighella, entre outros”. (Lula, no Twitter, dispensando os diretores do Sanatório, pela primeira vez desde a fundação há dez anos, de justificarem com algum comentário a internação de um paciente)

Publicidade