Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Olho clínico

“Ninguém disse para o Romeu Queiroz: ‘Olha, esse dinheiro veio do subterrâneo’. Não, não. O dinheiro veio do PT. Tinha uma aparência de origem sadia”. Ronaldo Garcia Dias, advogado de Romeu Ferreira de Queiroz, ex-deputado federal pelo PTB e atual deputado estadual pelo PSB mineiro, acusado de receber R$102 mil da Usiminas, repassados pela agência […]

Por Augusto Nunes - Atualizado em 18 fev 2017, 13h58 - Publicado em 14 ago 2012, 11h36

“Ninguém disse para o Romeu Queiroz: ‘Olha, esse dinheiro veio do subterrâneo’. Não, não. O dinheiro veio do PT. Tinha uma aparência de origem sadia”.

Ronaldo Garcia Dias, advogado de Romeu Ferreira de Queiroz, ex-deputado federal pelo PTB e atual deputado estadual pelo PSB mineiro, acusado de receber R$102 mil da Usiminas, repassados pela agência SMP&B, afirmando que, pela aparência das cédulas amontoadas na mala, o dinheiro embolsado pelo cliente parecia muito bem de saúde.

 

Publicidade