Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O marechal da reforma agrária só conhece foice de bandeira

Esse põe até a mãe no meio das histórias que inventa, pensei enquanto ouvia a resposta de João Pedro Stédile ao jornalista que lhe perguntara se é comunista. “Minha mãe me ensinou a respeitar os preceitos da Igreja Católica”, recitou, esforçando-se para conciliar a pose de filho amoroso com o sorriso de quem não acredita […]

Esse põe até a mãe no meio das histórias que inventa, pensei enquanto ouvia a resposta de João Pedro Stédile ao jornalista que lhe perguntara se é comunista. “Minha mãe me ensinou a respeitar os preceitos da Igreja Católica”, recitou, esforçando-se para conciliar a pose de filho amoroso com o sorriso de quem não acredita no que diz. Se é que a mãe tentou, o menino não aprendeu. Caso resolva contar a um padre o que fez no mês anterior, Stédile não ficará menos de uma semana ajoelhado no confessionário.

“Também me ensinou a compreender que nada é mais importante que o trabalho”, continuou o teatrão. Se adivinhasse o tipo de trabalho que o filho arranjaria, ela teria ressalvado que é melhor não fazer nada do que fazer coisas que deixam envergonhada a mais compassiva das mães. O casal de pequenos agricultores gaúchos criou João Pedro para cuidar da propriedade da família. Stédile prefere invadir a dos outros. Os pais pensaram que seria um bom lavrador. Virou chefe do MST e comanda guerreiros rurais com a patente de marechal, mas entende de colheita e plantio tanto quanto Lula entende de gramática e ortografia.

Stédile imagina que carrascal é um clube de torturadores aposentados e só conhece foice de bandeira. Se resolver empunhar alguma, pode entrar para a História como o primeiro revolucionário a decepar a própria cabeça. O que resta de juízo aconselhou-o a trocar objetos cortantes por microfones e hoje só visita a zona rural de vez em quando. Aos 57 anos, limita-se a determinar o dia e o alvo do ataque. Consumado mais um crime, o mandante ouve, em vez da voz de prisão, convites para mais entrevistas.

“O fato de a área ser grilada, confirmado pelo Incra, não é algo secundário. Esse é o fato”, resolveu Stédile na Folha deste domingo. O fato de o Incra ter sido reduzido a codinome do MST é mais que um fato: é um caso de polícia, retruca o Brasil que presta. As siglas companheiras sabiam que a Justiça já decidiu em segunda instância que a fazenda pertence à Cutrale. Nunca se importaram com juízes ou promotores. Consideram coisa de burguês o direito de propriedade e o regime democrático. A luta pela reforma agrária é só o disfarce conveniente na caminhada rumo ao paraíso socialista.

“O que fizemos foi demonstrar para o país um sentimento patriótico”, explicou Paulo Albuquerque, o general que Stédile escalou para liderar a ofensiva. “Alguém tem que defender este país contra latifúndio e monocultura”. O que precisa de defesa é o Brasil honesto, agredido impunemente pela única quadrilha do mundo sustentada com o dinheiro dos que pagam impostos.

A Constituição impõe ao governo a preservação do Estado de Direito, que exige o cumprimento da legislação em vigor por todos os cidadãos. Se continuarem a defender uma organização criminosa que luta pela implantação da ditadura, o presidente e ministros militantes terão abandonado a defesa do Estado de Direito para associar-se ao MST na tentativa de implodir as instituições democráticas. Nesse caso, o Brasil ao menos saberá que está no poder um governo fora-da-lei. E estará preparado para a notícia de que João Pedro Stédile virou ministro da Agricultura.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Brasil Real

    Como todos do PT, nunca trabalhou ! Que venha seu exército dia 15 .

    Curtir

  2. Comentado por:

    Ridendo castigat mores

    Esse é apenas mais um petralha vagabundo saqueador de cofres públicos e invasor de fazendas produtivas.
    Se o Brasil fosse um país sério ele já estaria na cadeia há muito tempo.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Ray dos Anjos

    O Lula disse que vai colocar o exército de Stedile nas ruas.Faço minhas as palavras de alguém que disse: O ´BRASIL SÓ TEM UM EXÉRCITO, É O EXÉRCITO BRASILEIRO DE DUQUE DE CAXIAS.

    Curtir

  4. Comentado por:

    RAY DO ANJOS

    Por que será que o meus comentários são recusados: SEMPRE.
    Não recusei nenhum, Ray.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Ronaldo força

    Este cidadão parece ser mágico, pois toda a sua vida passou oferecendo e pedindo terra para um bando de gente desasistida. De que vive e o que produz? Ao que parece nada,pois nada conseguiu no governo Lulista, que o considera o braço armado do PT. Se os sem-terra entenderem para que Lula os convoca, sairiam em debandada. Pois que na hora da verdade correrão com suas pás e enxadas debaixo do braço. Será o exército de Lula -brancaleone. No primeiro tiro de verdade correrão apavorados.

    Curtir

  6. Comentado por:

    vanderlei

    Num país minimamente sério esse cara estaria respondendo pelas invasões e pelo uso de bóias frias como bucha de canhão. É bom que a PF monitore as áreas de treinamento do MST. Quando Lullarápio falou em botar a tropa na rua, se referiu a Stédile e tem tudo a ver. Os únicos calos que esse vigarista conheceu na vida foram na língua.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Armando

    Êsse pelego é um bandido a serviço da quadrilha instalada no poder.

    Curtir

  8. Comentado por:

    wilson1

    Augusto, acho que é muito importante conhecermos, tanto fisicamente como moralmente, este general do exército paralelo. Afinal com tal poder temos que nos precaver de tal figura, né? Ainda mais que seu mentor, ao que parece, está acima do bem e do mal.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Fernando Costa

    Stédile não sabe plantar nem feijão em algodão molhado.

    Curtir

  10. Comentado por:

    ArquivoX

    Todos sabemos que esse movimento é insalubre, e seus lideres mais corruptos que o próprio governo, assentam e mau regularizou a terra já passam pra frente em contratos de gaveta, rainha e família são agora latifundiários esse ai quer ir pelo mesmo caminho são só outra massa de corruptos…Rei do gado tá reprisando, parece que foi ontem…Quem vende terra de assentamento devia cumprir perpetua, ai isso acabava…

    Curtir