Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Carlos Alberto Sardenberg: Viva a Lava Jato

Publicado no Globo Dizem que as crises políticas e econômicas, num dado momento, geram os líderes necessários para sua solução. Dizem também que é muito difícil antecipar quando esse momento está se aproximando, mas que a gente percebe quando chegou. Pois no Brasil de hoje, parece o contrário. O momento já está passando. O senador […]

Publicado no Globo

Dizem que as crises políticas e econômicas, num dado momento, geram os líderes necessários para sua solução. Dizem também que é muito difícil antecipar quando esse momento está se aproximando, mas que a gente percebe quando chegou. Pois no Brasil de hoje, parece o contrário. O momento já está passando. O senador Delcídio Amaral e o banqueiro André Esteves, dono do BTG Pactual, foram presos, por determinação do Supremo Tribunal Federal, sob a acusação de obstrução da Justiça. Mas as peças do processo mostram que essa denúncia, embora muito grave, é até menor diante dos casos que são ali mencionados.

Vamos reparar: o BTG Pactual não é um banco qualquer. É o maior banco de investimentos do país, tem projeção internacional e, nessa condição, está conectado a grandes negócios — a começar pela exposição na área de petróleo e gás — nos quais aparece associado a outros grandes bancos e grandes companhias nacionais e estrangeiras. O envolvimento de seu controlador nos meandros do petrolão oferece, sim, um risco sistêmico. E ameaça arrastar outras instituições financeiras e não financeiras.

Ponto importante: se confirmado o modo de atuação de André Esteves nesse episódio — a operação nos bastidores da polícia, da Justiça e do governo, cujos indícios são avassaladores — a Lava Jato terá apanhado um caso extremo de “capitalismo de amigos, dos negócios arranjados nas mesas políticas”.

Sim, a Lava Jato já apanhou muitos casos assim. Empresários que fizeram delação premiada, como Ricardo Pessoa, contaram que ou entravam no esquema de corrupção da Petrobras/PT ou não tinham obras.

Mas o banqueiro André Esteves é muito mais que isso. Tem peso, talvez, até maior que o de Marcelo Odebrecht. E, para falar francamente, não é de hoje que os mercados olham com certa restrição para o modo de operação de Esteves. Se ele foi efetivamente apanhado, vão muita gente e muito negócio atrás.

Que a política está toda comprometida, já se sabia. Piorou, é verdade. A prisão do senador líder do governo, determinada pelo STF, jogou a crise um degrau acima. Mais exatamente, jogou a crise para a praça ao lado, do prédio do Congresso para o Palácio do Planalto — onde, aliás, já estava parcialmente, conduzida pelos membros do PT apanhados na Lava Jato.

Ou seja, já havia aí um ambiente de perplexidade política. Como se chegou a esse ponto? Repararam que todos os envolvidos na Lava Jato já foram acusados, denunciados e… liberados em inúmeros outros casos? Como é possível que um Congresso funcione com tantos dirigentes envolvidos em casos graves de corrupção? E como foi possível que esses personagens estejam tanto tempo por aí?

Pois o fato novo de ontem é que se pode levar essa perplexidade para o mundo econômico, público e privado. Como foi possível que o país tenha suportado por tanto tempo esse modo de negócios nos quais há um assalto do setor privado sobre o público?

O pior de tudo é que, pensando bem, não há com o que se espantar. Há uma cultura anticapitalista no país, difundida nos meios políticos, intelectuais e acadêmicos, nas escolas, na verdade, na sociedade toda. Empresários e banqueiros, estes principalmente, são todos uns ladrões — tal é a opinião rasa.

E parece que essa opinião é tão difundida que os próprios capitalistas nacionais aderiram a ela. Ok, vamos para a ressalva. Parte dos capitalistas nacionais parece ter pensado: se é tudo roubalheira, por que não? Ou seja, a cultura anticapitalista acaba produzindo um capitalismo de negócios escusos, que, ao final, confirma aquela cultura.

Temos, portanto, uma perfeita crise de valores, que paralisa a política e ameaça paralisar a macroeconomia. Só não paralisa os milhões e milhões de brasileiros que continuam comparecendo ao trabalho, cumprindo suas tarefas e tentando ganhar a vida honestamente. Para que estes não façam o papel de trouxas, está mais do que na hora de uma mudança radical na política — um novo governo, uma nova força, uma nova composição, o que seja — mas que seja capaz de tocar o país.

E que seja capaz, entre outras coisas, de reformar o capitalismo nacional.

Quanto ao Judiciário, se havia alguma dúvida sobre sua conduta, parece que não há mais. Viva a Lava Jato, que criou a oportunidade para que se lave tudo isso.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    EDINEILSON GOMES DO CARMO

    Olá, estamos organizando um churrasco nacional, assim que o chefão (sapo barbudo) for preso.

    Curtir

  2. Comentado por:

    jorge

    “Só não paralisa os milhões e milhões de brasileiros que continuam comparecendo ao trabalho, cumprindo suas tarefas e tentando ganhar a vida honestamente. Para que estes não façam o papel de TROUXAS…”
    Esse é o X do problema brasileiro. Aquele deputado que se lixa está certo.
    Esses trouxas reelegem Jadér, Renan,Sarney, Collor…

    Curtir

  3. Comentado por:

    Jackson Toledo

    Achei ótimo q isso tenha acontecido.Ótimo principalmente porque o fato serviu para que suas excelencias de toga preta passassem a conhecer realmente com quem estavam lidando.Pois até hoje,tratavam esses bandidos como garotos travessos e não como os mafiosos de alta periculosidade que realmente são.A nação não esquece que na ação penal 470,não fosse o pulso firme de Joaquim Barbosa,e todos aqueles criminosos estariam novamente por aí,como era claramente o desejo de Lewandowisk e Tofoli.Graças ao bom Deus,temos agora esse rochedo que é o juiz Sergio Moro,de quem o Brasil muito deve se orgulhar.

    Curtir

  4. Comentado por:

    REFLEXÃO

    E não seria diferente?
    Quantos estagiários brilhantes conseguem ascensão meteórica sem apadrinhamento político?
    – Guilherme Paes (sócio do BTG Pactual e o PT sugestiona algo?
    – Compra (Repasse) pela BTG de uma carteira de endividados da Caixa Federal a preços menores do que o mercado de riscos para essas carteiras praticam.
    – Compra (Repasse) de poços de petróleo na África pela Petrobrás para a BTG.
    – Créditos de bilhões do BNDES para BTG.
    – Compra do Banco de Investimento Inglês pela BTG Pactual com garantias da Caixa Federal.
    – Contratos com a Petrobrás para subsidiária da BTG, a Estre Ambiental.
    – Contratos para a BTG reformar Estádios da Copa do Mundo junto com a construtora Andrade G.
    – …
    – …
    – …
    Desta maneira, não há porque ser um estagiário inteligente, formado em matemática. Basta simplesmente ser amigo dos amigos, porém esses amigos precisam ser os amigo$ certos na hora certa.
    Esse senhor de 48 anos, que possui a 13ª maior fortuna do Brasil, segundo a Forbes, e que a 25 anos atrás era um simples plebeu, É VERDADEIRAMENTE UM DOS CABEÇAS E DOS BENEFICIÁRIOS DA POLÍTICA PRODUZIDA PELO PT.
    É UM DOS CHEFES, dessa nação.
    Não está sozinho, basta observar outros campeões produzidos pelo PT e o BNDES, com sua política suja de produzir empresários fortes e campeões nos diversos setores da economia.
    Eike (que deve ter devolvido o terno do Lula comprado em “leilão” fraudulento por R$500mil), para conseguir o ódio do PT e não ter recebido ajuda na sua derrocada.
    JBS (o comprador de tudo, até das havaianas), movido por dinheiro do BNDES a juros módicos, carências longas e parcelas inumeráveis.
    Se investigar esses 3 grupos, o Brasil observará que o BNDES, Petrolão, Mensalão, Fundo dos Correios é brincadeira de criança.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Angela

    Excelente artigo!Já estamos mais do que cansados de ver os mesmos nomes,sempre sendo inocentados, e o país só piorando em todos os índices que devem nortear um bom governo.A Lava Jato nos representa!!!

    Curtir

  6. Comentado por:

    valçmor eretiano de souza

    sempre foi minha opinião de que em algum lugar devia haver um furo, um ralo, por onde o dinheiro arrecadado pelos eestava desaparecendo.Sempre duvideidas contas de um país que não demonstra, ao fim de um ano corrente um relatório do que foi gasto e não gasto do plano anual.A lava jato , parece, está levando o Brasil no sentido de um maior contrôle público dessas coisas.Oxalá esso se de sem derramamento de sangue.O PT reagirá, e com certeza pela força.! Aé é que está o perigo!!!Pior será o apoio dos outros partidos que não quererão perder as mamatas!!!!!!

    Curtir

  7. Comentado por:

    José Costa

    A prisão do senador líder do governo,
    determinada pelo STF, só adiantou e deu força ao que já se sabia.
    Jogou a crise para o Palácio do Planalto — de onde, aliás, -nem tem saído nem vai sair, senão com a prisão de Lula da Silva e de seu poste Dilma Rousseff.
    Essa crise já era sabida faz muito tempo…!
    A pior Crise é a da perpetuação de um Governo Incapaz, Impopular e CORRUPTO
    Como o de Dilma.
    Existe alguma surpresa no fato da presidentA e do Lula serem os idealizadores e mentores de toda essa Criminalidade que vemos aí na mais alta esfera?
    Mais, o Supremo Aparelhado, só está tomando medidas corretas e DEMOCRÁTICAS porque vários ministros picaretas foram pegos na gravação como sendo farinha do mesmo saco de corruptos que são.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Archibaldo

    Grande Sardenberg! Análise irretocável!
    No caso da Lava Jato, a escada agora é só para subida. Vai dos empreiteiros, dos tesoureiros, do senador, do banqueiro… ao topo da pirâmide, ao comando geral. É o que anseia o Brasil decente: “um novo governo, uma nova força, uma nova composição”!!!

    Curtir

  9. Comentado por:

    Lapeno R

    A sociedade brasileira se demonstra infelizmente, uma democracia iniciante, instavel e muito vulneravel. Nao temos massa critica moral e etica em todos os niveis sociais para que este modelo que ai esta, funcione sem os espertalhoes (governantes e grandes empresarios) nao se aproveitem para ai instalar o melhor modelo que os cabe para drenar o maximo de recursos possiveis.
    Como tode ter tantos bandidos travestidos de congressistas no congresso nacional? E o mesmo vale para o Executivo e pior, para o judiciario que e um museu de idolatria ao posto, as homenagens, mas justica mesmo eficaz e rapida nao. Todos os funcionarios dos 3 poderes gostam mesmo e de mordomia e ambos se protegem de eventuais mudancas.
    Visto este cenario, o governo do PT simplesmente arrasou e minimo que se tinha de etica e moral, trouxe como pensamento de grande parte da sociedade a lei de gerson como diretriz primaria de ser brasileiro. Infelzimente o estrago esta feito e ja temos 1 ou 2 geracoes que nasceram dentre este periodo e acham que sempre foi assim.
    Que volte monarquia ou experimentacao pelo parlamentarismo (mas este modelo e ainda mais exigente na qualidade dos parlamentares), pois esse ”presidencialismo de coalizao” no Brasil ja provou que nao funciona, devido a insuficiencia de civilidade, valores, educacao e etica.

    Curtir

  10. Comentado por:

    FALEI? TOMA!

    Antonio Carlos Magalhães, num momento de lucidez, disse que o Lula era o chefe da quadrilha. Quanto tempo faz? Qualquer um que assistir o vídeo “ACM FALA’ saberá quem é o maior ladrão do Brasil e o homem mais corrupto que já chegou a Presidência da Republica. Interessante que ele falou: “inclusive na família do Lula”. Como ele falou isso naquela época? Era vidente?

    Curtir