Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Amazônia: Sonia Braga, Gretchen e Bela Gil também criticam Temer

Após Gisele Bündchen, mais celebridades protestam contra aval para mineração na floresta; ‘O senhor tem noção do que está fazendo?’, pergunta Victor Fasano

A atriz Sonia Braga foi mais uma celebridade a protestar contra a decisão do presidente Michel Temer (PMDB) de extinguir a Reserva Nacional do Cobre e seus Associados (Renca), liberando a mineração em uma área de 47 mil metros quadrados na região da Amazônia, localizada nos estados do Pará e do Amapá. Em seu perfil no Facebook, ela classificou o decreto de “ataque ao povo brasileiro” e conclamou os seus seguidores a lutar contra a medida, pedindo à população que pressione senadores e deputados.

A mobilização popular teria como objetivo conseguir a aprovação de um decreto legislativo que o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou na Mesa Diretora do Senado para pedir a suspensão da decisão de Temer. “Não podemos permitir que a nossa Amazônia seja dizimada pelos atos desse governo ilegítimo”, diz a postagem.

Sonia Braga publicou em seu Facebook os mesmos textos veiculados pelo perfil do senador Rodrigues. Ela também postou uma notícia do jornal britânico The Guardian sobre o tema. “Brasil abole grande reserva amazônica em ‘maior ataque’ em cinquenta anos”, diz a manchete da reportagem, escrita em inglês. A atriz tem carreira consolidada fora do país e mora atualmente em Nova York.

Em maio do ano passado, ao participar da exibição do filme Aquarius no Festival de Cannes, Sonia Braga participou de um ato contra Temer no tapete vermelho. Ao lado do diretor Kleber Mendonça Filho, o elenco ergueu placas em inglês afirmando que um golpe de Estado havia ocorrido no Brasil, em referência ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que alçou o peemedebista ao poder.

Outras celebridades

A modelo Gisele Bündchen e a cantora Ivete Sangalo já haviam publicado textos em protesto contra Temer por causa da questão da liberação da mineração na Amazônia. As postagens influenciaram outras celebridades a seguir o exemplo. A cantora Gretchen, alçada à fama internacional após ter estrelado um clipe da cantora americana Katy Perry e que hoje vive em Paris, publicou um texto no Instagram dizendo que o presidente é uma “vergonha” para o Brasil.

“Que palhaçada é essa Temer? Quer dizer que era pra isso que você queria ser presidente? Não moro mais aí no Brasil, mas esse é o meu país. E quanta vergonha você nos faz tendo essas atitudes! Aqui na Europa só se comenta da vergonha que você é para o Brasil. Tome atitudes decentes e seja amado pelo nosso povo. Você só está conseguindo que todos queiram você fora de onde está. E, pelo jeito, onde nunca você deveria ter entrado!”, escreveu.

O ator Victor Fasano, que foi a favor do impeachment de Dilma, publicou um vídeo em que critica Temer pelo fim da reserva. “O senhor tem noção do que está fazendo?”, indagou. Ele também disse ser impossível levar adiante as campanhas ecológicas de que participa se “aí em cima, em Brasília, vocês autorizam mais desmatamento, autorizam a destruição do meio ambiente e dessas espécies todas ameaçadas”.

O ator Marcos Palmeira republicou em seu Instagram o vídeo divulgado por Fasano. “Uma vergonha esse desespero em vender o Brasil! Vamos nos mobilizar! Precisamos preservar nossas riquezas!”, escreveu.

A cozinheira Bela Gil chamou atenção para a situação de risco das terras indígenas. “A maior ameaça à Floresta Amazônica nos últimos cinquenta anos [foi] decretada pelo Fora Temer, e, consequentemente, uma grande ameaça aos guardiões da floresta. Sou mais índio do que ouro.”

Marina Silva

A ex-senadora Marina Silva (Rede) possível candidata pela Rede à Presidência da República nas eleições de 2018, escreveu uma série de mensagens em seu Twitter contra Temer e Dilma. “É lamentável que o governo sem legitimidade e credibilidade de Temer faça mudanças de altíssimo impacto sem dar satisfação à sociedade”, disse.

“Como tenho denunciado, o governo Dilma-Temer tem promovido inimagináveis retrocessos ambientais”, prosseguiu Marina, que utiliza o desenvolvimento sustentável como plataforma política. “O que está em jogo neste momento não é só a governança socioambiental, mas a agenda da dignidade do Brasil.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. dalmi leone rocha goncalves

    Sônia Braga, voce gosta tanto do Brasil quem nem mora aqui, vá puxar o saco do tio sam

    Curtir