Adolescente muçulmano é espancado no Canadá

A família de Noah Rabbani, de 15 anos, desconfia de um crime de ódio ligado a sua etnia e religião

O jovem canadense Noah Rabbani, de 15 anos, estava a caminho da casa de um amigo em Hamilton, Ontário, no último sábado, quando um carro parou próximo a ele. Era noite em um bairro residencial, considerado seguro, e o adolescente pensou que o veículo estava deixando alguém em casa. Segundos depois, Noah foi atacado com um taco de basebol por dois desconhecidos.

De acordo com sua tia, Salima Hafeez, o jovem disse que o primeiro golpe “foi rápido demais para que pudesse reagir”. “Um cara continuava me batendo com o bastão”, contou à tia. Segundo o jornal Washington Post, Noah é muçulmano e de origem paquistanesa, de onde seus avós imigraram nos anos 1970. Os suspeitos do ataque, ambos homens, são brancos e a família desconfia de um crime de ódio, “relacionado à raça”, disse Hafeez.

Depois de ser espancado, Noah conseguiu chegar à casa da avó, na vizinhança, e foi levado ao hospital. Ele precisou passar por cirurgia para retirar um coágulo do cérebro e ainda não recuperou o movimento do lado direito do corpo. Segundo relatório da polícia, o jovem teve sua mochila roubada, onde levava livros e uma garrafa de água. O celular e a carteira, os únicos objetos de valor que carregava, não foram levados pelos agressores.

“É um choque completo. Ele é um ótimo garoto”, contou outra tia, Huma Aslam, à emissora canadense CBC. De acordo com a família, Noah é um adolescente quieto e um aluno excepcional, que ganhou diversos prêmios por seu desempenho acadêmicos.

“Me parece que de repente, depois da eleição nos Estados Unidos, há mais incidentes violentos em nosso país”, comentou Aslam, que também vive no Canadá. A polícia disse estar investigando o caso, mas ainda não pode confirmar detalhes porque Noah fala pouco devido aos ferimentos.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Eliane Moura

    Ele tem muita sorte, pq se fosse cristão num país muçulmano, teria sido degolado. Mesmo antes da eleição do Trump.

    Curtir

  2. Nessa área, nós brasileiros temos muito a ensinar ao mundo

    Curtir

  3. ridney ferreira

    Acho interessante essa estória de intolerância.
    Pq só os ocidentais é que são intolerantes?
    Os muçulmanos não aceitam nossas leis e costumes e eles, sendo assim, são o que? Tolerantes?

    Curtir

  4. Ex-microempresário

    Pergunto ao jornalista que redigiu o texto se ele costuma usar as expressões “intolerância”, “preconceito” e “crime de ódio” quanto escreve sobre assassinatos e estupros cometidos por muçulmanos contra europeus ou norte-americanos.

    Curtir

  5. Eliane seu comentario e lamentavel e estupido como a maioria dos comentarios aqui, vcs falam isso porque provavelmente nunca viveram em outro pais. O rapaz nao fez nada, e um crime sim, e inaceitavel que algo como isso acontece. E os braisleiros que jogam lixo no chao e nao respeitam faixa de pedestres nao tem nada a ensinar nao, tem muito a aprender com os canadenses.

    Curtir

  6. João Carlos

    Concordo com o Alex Cardozo.
    Qualquer radical que agride um inocente, independente de sua religião (cristão, mulçumano, judeu etc) é um imbecil. O garoto não havia feito mal a ninguém.
    Tão imbecis quanto esses agressores são as pessoas que comentaram acima.
    Radical existe em qualquer lugar e religião e os comentários acima provam isso.

    Curtir

  7. Helcio Pereira de Almeida

    Seja politicamente correto e tolerante com seguidores de um ideologia completa de poder absoluto baseado em um religião de fanáticos. Pregam; se convertam ou sejam nossos escravos ou morram.O Islã esta para o Ocidente assim como vírus estão para o corpo humano. Se em pequeno numero não causam doenças, mas se começam a proliferar, matam o hospedeiro.

    Curtir

  8. João Carlos

    Hitler pensava como vc. Só que contra outro povo.

    Curtir

  9. samuel campos ferreira

    NESTE MOMENTO, TEM NORTE AMERICANOS MORRENDO, NO ORIENTE MÉDIO E EM CONFRITO COM ÁRABES E MUÇULMANOS. SERÁ QUE OS SOLDADOS, VOLTAM PARA CASA, AMANDO OS SEUS INIMIGOS ?

    Curtir

  10. Esse jornalista, autor dessa matéria é parcialíssimo, porque não retrata a matança que os muçulmanos fazem no mundo?
    Ora me poupe!
    O dia que essa religião for maioria aqui no nosso país, veremos o que acontecerá.

    Curtir