STF manda ex-assessor de Zezé Perrella para prisão domiciliar

Mendherson Souza Lima recebeu parte dos 2 milhões de reais destinados pela JBS ao senador afastado Aécio Neves

Antes de iniciar o julgamento do pedido de prisão preventiva do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), nesta terça-feira, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu soltar o ex-assessor e cunhado do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), Mendherson Souza Lima, detido na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG).

Votaram pela troca da prisão preventiva pela domiciliar os ministros Alexandre de Moraes e Luiz Fux, enquanto Marco Aurélio Mello concordou apenas com a imposição de medidas cautelares. Rosa Weber e Luís Roberto Barroso decidiram pela manutenção do encarceramento. O cunhado de Perrella será monitorado por uma tornozeleira eletrônica e deverá entregar seus passaportes.

Mendherson Souza Lima foi preso na Operação Patmos, deflagrada em 18 de maio, por ter recebido parte dos 2 milhões de reais destinados pela JBS a Aécio Neves. Frederico Pacheco de Medeiros, o Fred, primo de Aécio encarregado de coletar o valor combinado entre o tucano e o empresário Joesley Batista, repassou a Mendherson uma das parcelas de 500.000 reais que recebeu do diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud.

A entrega do dinheiro ao cunhado de Zezé Perrella se deu no estacionamento da sede da empresa, em São Paulo, e foi filmada pela Polícia Federal. Com os 500.000 reais alocados dentro de uma mochila, Mendherson Souza Lima foi de carro da capital paulista a Belo Horizonte, viagem monitorada pela PF. Na capital mineira, ele deixou o dinheiro na sede da Tapera Participações e Empreendimentos, empresa do filho de Perrella, o ex-deputado estadual Gustavo Perrella.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao STF Mendherson, Aécio Neves e a irmã do tucano, a jornalista Andrea Neves, por corrupção passiva e obstrução de Justiça. Cabe ao ministro Marco Aurélio Mello, relator do inquérito no Supremo, decidir se aceita a acusação e os torna réus.

Depois da decisão pela soltura de Mendherson, a sessão no colegiado foi suspensa por 30 minutos. Os cinco ministros ainda decidirão se aceitam a prisão preventiva de Aécio e se o tucano pode voltar a exercer seu mandato parlamentar.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Vamos supor um pobre, delinquente como esses caras. Seu parceiro rouba uma casa, mata milhões – digo só uma pessoa. O comparsa – sabendo que transporta milhares de reais leva um dinheiro para o outro comparsa. A mesma situação, o pobre seria preso. Quer roubar? Rouba milhões de reais. Mixaria é bobagem.

    Curtir

  2. Solta todo mundo e vamos recomeçar do zero……………………………………………………….brincadeira!

    Curtir

  3. A foto mostra tudo e diz tudo: Comunista Rosa Weber e Socialista Moraes…

    Curtir

  4. Inácio Nóbrega

    A PF está enxugando gelo.

    Curtir

  5. Nathan Khornnes

    Sao inumeras cachorradas dos politicos brasileiros. Nao ha’ atributo moral que incita respeito: dignidade e’ imoralidade para eles. E por que o STF solta o cara e o deixa em prisao domiciliar? Sim, sabemos porque: para facilitar o conluio, a conspiracao entre eles contra o povo decente. Um pe’ssimo exemplo que o STF da’ a esses trastes do colarinho branco.

    Curtir

  6. Thiago Izidoro Barros

    SFT a favor da impunidade!! Deixem os ladrões roubar em paz! Esse é o lema do STF!

    Curtir

  7. Thiago Izidoro Barros

    Viva a impunidade, a malandragem, a bandalheira!! STF a favor dos bandidos!! fato!

    Curtir

  8. Aécio Neves deve saber demais pra ter tanto ministro do STF com medo de prender esse cara! Pra seguir a linha de raciocínio de conceder o habbeas corpus, tiveram que soltar todo mundo (a irmã, o assessor..). Nem precisa julgar mais o pedido de prisão, porque até os cachorros sabem que vão conceder o habbeas corpus. Como pode uma única figura colocar um Tribunal inteiro (dito superior) de joelhos (ou de quatro)?

    Curtir

  9. Lucas Fernando Bueno Godoy

    Aécio Neves deve saber demais pra ter tanto ministro do STF com medo de prender esse cara! Pra seguir a linha de raciocínio de conceder o habbeas corpus, tiveram que soltar todo mundo (a irmã, o assessor..). Nem precisa julgar mais o pedido de prisão, porque até os cachorros sabem que vão conceder o habbeas corpus. Como pode uma única figura colocar um Tribunal inteiro (dito superior) de joelhos (ou de quatro)?

    Curtir