Blogs e Colunistas

02/06/2011

às 13:50 \ Consultório

Qual é a pronúncia correta de Roraima?


“Tenho ouvido principalmente na rede Globo que o nosso estado do Norte, Roraima, está sendo pronunciado como ‘Roráima’, e me causa espanto, pois sempre pronunciei e ouvia ‘Rorãima’. Você pode me tirar esta dúvida?” (Humberto Sorrento)

Dizer que as duas pronúncias estão corretas – ou melhor, que o conceito de correção simplesmente não se aplica a variações desse tipo – é ao mesmo tempo óbvio e frustrante, porque não esgota a questão. Então vamos refletir um pouco sobre a maciça adoção da opção prosódica Roráima pelo jornalismo da TV Globo.

Situado entre falantes mineiros e cariocas, eu também cresci, como Humberto, ouvindo o estado do Norte ser chamado de Rorãima. É como ainda falo, pelo mesmo motivo que me leva a chamar o Jaime de Jãime e o andaime de andãime. Pode-se até dizer que isso corresponde a uma vocação prosódica dominante no português brasileiro. Em Portugal, andaime é andáime e Jaime é Jáime. Aqui, a tendência à nasalização dos ditongos seguidos de m ou n é tão forte que a maioria de nós ignora a pronúncia recomendada pelos sábios e transforma o adjetivo ruím em rúim.

Mas uma coisa é identificar uma linha de força, ainda que dominante, e outra bem diferente é tentar transformá-la em regra universal. Seria absurdo dizer que os nórdéstinos estão “errados” em sua tendência à abertura das vogais pretônicas. Tão absurdo quanto afirmar que a única verdade prosódica está com aqueles sulistas que ainda se apegam ao l da palavra Sul, em vez de falar Súu como a maioria dos brasileiros.

Explicada por fatores regionais, culturais ou educacionais, a variação prosódica é um fato em qualquer língua. A pronúncia universal não passa de um delírio totalitário. Sem optar por nenhuma das formas, o Houaiss registra que no início do século XX ainda havia três pronúncias de Roraima em circulação no país: Rorãima, Roráima e, acredite se quiser, Roraíma.

A última parece ter caído naturalmente em desuso, mas a segunda, um tanto artificialmente, deve gozar hoje de mais saúde do que nunca, de tão martelada pela rede de televisão hegemônica nos últimos anos. É aí que reside meu incômodo com a Roráima global. Seja porque consultou um foneticista lusitano, seja porque essa é (não é mesmo?) a prosódia preferida pelos próprios roraimenses, o fato é que com ela, em vez de refletir a diversidade dos falares brasileiros, a Globo contribui para achatar diferenças em busca de uma impossível pronúncia universal. Roráima não está errado. Errado é imaginar que só se possa falar assim.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

97 Comentários

  1. MIRIAM MARIANA

    -

    12/12/2014 às 8:52

    TAMBEM SEMPRE OUVI NA MINHA INFÂNCIA, APRENDIDO EM GEOGRAFIA NA ESCOLA O NOME DO ESTADO COM O A FECHADO COMO SE FALA AQUI NO SUL, ENTÃO “ME DOEM OS OUVIDOS” QUANDO A GLOBO PRONUNCIA RORÁIMA.
    ENTÃO TEREMOS QUE MUDAR TODA A FONÉTICA AQUI DO SUL. UM EXEMPLO MUITO CLÁSSICO É A PALAVRA CORAÇÃO QUE APARECEM EM MUITAS MÚSICAS DE BAIANOS QUE ELE PRONUNCIAM CÓRAÇÃO E AQUI NO SUL SE PRONUNCIA COM O FECHADO.
    ENTÃO A MEU ENTENDER AQUI NO SUL TEMOS QUE SEGUIR NOSSA PRONUNCIA PARA O NOME DO ESTADO COM O A FECHADO, SENÃO TEREMOS QUE PRONUNCIAR TAMBEM
    PÉRNAMBUCO, RÉCIFE, SÉRGIPE E A GLOBO PRINCIPALMENTE, QUE É COMO PRONUNCIAM O POVO DESSES ESTADOS E CIDADES.

  2. MACIEL

    -

    24/11/2014 às 20:17

    Porque a Globo não pronuncia CÉARÁ, PÉRNAMBUCO, SÉRGIPE, RIO GRANDE DO SULL, como se fala o nativo destes lugares?

  3. Lucimar M.C. da Silva

    -

    30/07/2014 às 12:45

    Segundo o escritor Luciano Correia da Silva, quem diz “Roráima” ( com ditongo oral), deveria dizer também ACÁIMA ( do verbo AÇAIMAR, pôr açaimo ou açamo, pôr freio, frear), AMÁINA e PLÁINA. O grupo AI, antes de M e de N, é sempre nasal: AÇAIMA (ÃI), AMAINA (ÃI), PLAINA (ÃI), FAINA (ÃI), RORAIMA (ÃI). “RORAIMA ( ÁI)

  4. I.S.Almeida

    -

    25/06/2014 às 16:38

    Esse país é uma torre de babel, exemplo: O estádio em Pernambuco (Fifa) fica em São Lourenço da Mata-PE,a Globo e Bandeirantes, só mencionam Recife (onde não fica o estádio). Povo, vamos ensinar correto ao povo, povo. No caso Roraima, vamos respeitar os nativos, e não ficar inventando pronuncias…

  5. Paulino Legname

    -

    09/03/2014 às 11:05

    Não somente neste caso da palavra Roraima, nossos ouvidos doem verdadeiramente quando ouvimos o pronunciamento do nome PAOLO. Este nome é de origem italiana e assim sendo, a pronuncia certa seria Páolo e não Paôlo como comentaristas e apresentadores como Galvão Bueno, Faustão, F. Bernardes e outros pronunciam. O ITALIANO, QUANDO UMA PALAVRA OU NOME É COMPOSTO POR DUAS VOGAIS, COMO O NOME PAOLO, A PRIMEIRA VOGAL, É PRONUNCIADA COM SOM AGUDO, OU SEJA: P Á o LO

  6. Nelson Takito

    -

    26/10/2013 às 19:06

    As palavras polaina e Bocaina(os paulistas pronunciam polãina e Serra da Bocãina e não poláina e Bocáina). Alguém pode esclarecer? Me dói os tímpanos quando as emissoras de rádio ou televisão dizem “tissunami” ao invés de tsunami(maremoto) e “Nagazaki” ao invés de Nagassaki(cidade do 2º bombardeio no Japão).

  7. CLOVIS ARAUJO CRUZ

    -

    12/10/2013 às 18:46

    EU ACHO O SEGUINTE,A REDE GLOBO PENSA QUE É DONA DA VERDADE EMBORA NÃO ESTEJA TOTALMENTE ERRADA,OS RORAIMENSE DEVERIAM ACRECENTAR O TIO NO NOME PARA TIRAR ESSA DUVIDA POIS SEM ACENTO A PRONUNCIA FICA ABERTA.EU SOU MAIS EM PRONUNCIAR RORÃIMA QUE FICA MELHOR QUE A PRONUNCIA DAQUELAS MULHERES QUE PARECEM SABEM DE TUDO NA GLOBO.

  8. Guilherme Q.

    -

    09/10/2013 às 13:07

    Em Lisboa, pronunciam “Lixboa” — aliás, escreviam “Lixboa” no século retrasado e ainda antes — e nem por isso é errado aqui dizer “Lizboa”. Os roraimenses falem como quiser e não temos nada com isso — nem eles conosco. A vida inteira ouvi (no sul do Brasil) e pronunciei “Rorãima”, assim como ouvi e ouço “andãime” e (claro) “pãina” (e dos gaúchos ouço “Jãime”, que eu pessoalmente estranho). Aliás, no dicionário Aurélio consta que a pronúncia correta (e única) seria “rorãimense”. Está errado, não é a única, mas por aí se vê quão disseminada ela é, fora de Roraima; e aqui, fora de Roraima, pouco interessa se os roraimenses vão estranhar ou não. Em suma: boa, Sérgio!

  9. André Felipe

    -

    29/08/2013 às 12:20

    A palavra Roraima é indigina, então se pronuncia da forma original, as regras da língua portuguesa não é aplicada a outros idiomas.

  10. Carlos Alberto Teixeira

    -

    11/08/2013 às 14:01

    Não apenas a Globo fala Rorãima, mas também e todos que eu conheço no Paraná também.

  11. Mandrião

    -

    10/08/2013 às 14:09

    Quem aqui tem fóme ? Eu tenho fome!

  12. Vitória

    -

    29/07/2013 às 20:12

    Gente eu moro em Roraima, e todo mundo aqui fala Roráima. Se você chegar aqui e falar em Rorâima as pessoas vão te olhar esquisito e te corrigir.

  13. Walter

    -

    21/07/2013 às 12:57

    Sou nordestino e em todos os meios acadêmicos de lá sempre ouvi e sempre falamos RORAIMA (exceto quando estávamos com o nariz congestionado). Sempre ouvi a Globo pronunciar RORÃIMA, o que causa estranheza.

  14. Harold

    -

    14/07/2013 às 11:11

    E o correto é CÃIBRA, CÂIMBRA ou CÃIMBRA ?

  15. IEDA

    -

    13/07/2013 às 23:37

    Não entendo outra pronúncia que não seja Rorãima. Roráima soa um tanto esquisita.

  16. Aline

    -

    13/07/2013 às 15:36

    É dessa vez a Globo não teve culpa. Pelo menos o povo de de Roraima se pronunciou e a maioria pelo que li, prefere Roráima, então a Globo Foi educada em utilizar o que é usual na região. Coisa mais chata é pronunciarem nosso nome errado, isso vale para o nome de onde moramos :-)
    Eu sou de SP e sempre falei Rorãima, agora se for na região já sei que o povo não vai curtir….

  17. Antonio Augusto Carvalho

    -

    13/07/2013 às 7:56

    A globo – em minúsculas, como merece, maltrata a língua sempre que pode e insiste em ignorar o uso do “seu” ou “sua”. O fuluno, para a globo, sai do carro “dele”, como se pudesse, numa destas falas, estar saindo do meu.

  18. Mauro Chapin

    -

    12/07/2013 às 10:17

    A questão é simples. O nome vem de uma língua indígena da região, onde o correto é: “rorá-imá”. Ou seja Roráima! É só ir lá e ver como a quase absoluta maioria das pessoas daquele estado fala. Roráima. Posso afirmar, pois residi lá por cinco anos..!!

  19. elio

    -

    11/07/2013 às 21:05

    Sem demonizar a Globo pergunto: a pronúncia correta de inexorável (um termo tão caro ao fundador Roberto Marinho) é “inezorável” ou “inczorável” como padronizou a emissora. De uns tempos para cá também andam dizendo “eczógeno” para exógeno. Daqui a pouco vamos dizer “eczame” para exame,

  20. Luiz mFernando Bartolomei Fink

    -

    11/07/2013 às 17:28

    Estive cinco vezes em Boa Vista e em nenhuma delas ouvi chamarem o estado de Roráima. Estive em contacto com empresários e funcionários públicos que se diziam radicados em Roraima,pronunciado Rorâima. Só a Globo veículou em seus programas, a pronuncia, Roráima.Desculpe pela citação de sua prediléta.

  21. Celso Catonio

    -

    09/07/2013 às 18:06

    O “post” ia bem, até que chegou o último parágrafo, destilando veneno contra a Globo. “Eita” refrão cansativo e rançoso, esse de por a culpa de tudo na Rede Globo…

  22. ROSANA MOREIRA

    -

    02/07/2013 às 20:59

    Sou Roraimense e a forma que pronunciamos o nome do nosso estado é RORAIMA, assim como PACARAIMA e MACUNAIMA todas palavras de origem indígena. Não sei quem foi a ignóbil criatura que por descuido da natureza veio visitar nossa região e saiu daqui, só DEUS sabe quando, falando o nome do nosso estado pelo nariz, deve ter sido algum fonfom rsrsrs

  23. CRD

    -

    02/07/2013 às 7:12

    Aqui em Portugal, a pronuncia que ouço, é Roraima.

  24. Mauricio Chagas

    -

    30/06/2013 às 13:01

    Tenho 61 anos, sou paulistsno e sempre aprendi Rorãima. Difícil aceitar a prosódia da Globo, mas, atualmente morando em Goiânia, aprendi com alguns nativos de lá, a pronúncia Roaráima. Sem querer tumultuar, como fica Serra da Bocãina?

  25. Salles Neto

    -

    23/06/2013 às 22:04

    Aqui em Roraima é jocoso ouvir a pronúncia nasalizada. Na verdade, a insistência nela é vista até como indelicadeza, uma vez que nós roraimenses tendemos a “corrigir” reiteradas vezes os esquisitos “RorÃima”s, rs.

  26. Alisson Tavares de Souza

    -

    22/06/2013 às 18:42

    Reginaldo, eu adoro Geografia e Português, mas o meu caso é oposto ao teu, eu não me lembro ter ouvido ainda ninguém pronunciar Rorãima! Aqui em Alagoas sempre falamos Roráima!
    Acredito que essa variação é de acordo com a região mesmo. Como nossa Língua é rica!

  27. Thiago

    -

    18/06/2013 às 19:38

    Se eu não me engano, foi no programa da Ana Maria Braga, que ela pronunciava “Rorãima” incessantemente, contudo, um prefeito, ou sei lá cargas d’água político de lá, ligou para o programa e fez questão de dizer que o correto é “Roraima”. Então, desse dia em diante, eu passei a pronunciar “Roráima”.

  28. Reginaldo

    -

    12/06/2013 às 23:20

    E eu, que adoro geografia mas nem sabia que existe outra forma de pronuncia que não seja Rorãima? Aliás, estou surpreso que os nativos desse estado pronunciam Roráima! Até concordo que se é assim que os roráimenses (ninguém falou, mas o gentílico é esse?) pronunciam é preferível que essa pronúncia deva prevalecer, mas acho difícil me acostumar sou mineiro e nunca ouvi uma única pessoa pronunciar Roráima!

  29. roberto

    -

    10/06/2013 às 12:56

    Seria tão simples acabar com essa pornografia de acentos inuteis!

  30. blog A Língua

    -

    09/06/2013 às 12:30

    É mesmo. Rorãima, andãime… bela comparação. Gostei.

  31. Joana

    -

    08/06/2013 às 23:56

    Eu pronunciava Rorãima até aprender que os roraimenses não gostam dessa pronúncia. Então passei a pronunciar Roráima, em respeito aos locais, e a incentivar que outros fizessem isso também.

    Saudações paulistas!

  32. Ivonete

    -

    04/06/2013 às 9:41

    Cresci aprendendo a falar Roraima com a vogal “a” fechada e não consigo abrir a mesma, conforme tenho observado através dos jornalistas da Globo. Acredito que são costumes linguísticos de cada região, assim como tenho observado que o “mas” para alguns gaúchos é pronunciado de forma fechada, ou seja, “mãs”. Variações linguísticas!!

  33. sergiorodrigues

    -

    29/05/2013 às 7:48

    Francisco: a Globo não inventou essa pronúncia. Apenas a adotou como norma de Norte a Sul do país, como se fosse a única correta – daí a crítica, baseada numa defesa da diversidade, que muitos comentaristas aqui não entenderam.

  34. Francisco

    -

    29/05/2013 às 4:47

    Achei o post interessante ate o ultimo paragrafo. Nada a ver com a Rede Globo. No Nordeste sempre se falou Roraima com a vogal aberta…

  35. José Teixeira Filho

    -

    26/05/2013 às 0:04

    Duas coisas me provocam náuseas: o PT e a Globo. Ambos querem ser donos do Brasil.

  36. Michel

    -

    25/05/2013 às 19:19

    Queira desculpar, mas pelas regras gramaticais a pronúncia correta é “Roráima”. A vogal “a” da segunda sílaba é seguida de outra, “i”, antes da consoante “m”. Se fosse anasalado, escreveríamos “Rorãima”. Prova disso é a palavra cãimbra ou cãibra, que recebe til para a vogal “a” ter o som anasalado, pois o “a” é seguido da vogal”i” antes do “m”. Diferente da palavra “tampa”, onde a vogal “a” é seguida do “m” que lhe confere som anasalado. É por essas e reformas ortográficas esdrúxulas, que nosso português está um lixo. A velocidade com que a língua portuguesa se deteriorou, no Brasil, é de assustar. Nos outros países lusofônicos não se vê tal desvirtuação.

  37. Jorge ;David

    -

    24/05/2013 às 19:56

    É mesmo um absurdo. Meu nome é David, a pronúncia é davi, os paulistas quando me ligam insistem em dizer deividi, ARRRRRRGH. Se a pronúncia do nome é Roraíma porque falar rorãima? É como chamar o grande músico de João Sebastião Bha!!!! Aqui em Minas eu sempre pronunciava rorãima, até conhecer um roraimense que me corrigiu, fiquei grato a ele, gente boa.

  38. Mateus

    -

    11/05/2013 às 11:49

    Engraçado… Nunca tinha pensado nisso. Aliás, no meu vocabulário aparece os dois tipos de pronúncias. Falo ‘Roráima’, mas também falo ‘andãime’. Depende da palavra.

  39. gel nascimento

    -

    08/05/2013 às 9:12

    Amigo, aqui em Roraima (Roráima) nós pronunciamos o ditongo aberto mesmo. Acredito que, não porque a “Globo” fala assim, mas porque o principal linguajar daqui é de origem indígena, principalmente das etnias macuxi e wapixana e eles falam assim. Temos muitas outras palavras pronunciadas desta maneira, tais como: macunaima(macunáima), pacaraima(pacaráima)… Ademais, mesmo siglas de alguns órgãos locais, também recebem o mesmo tratamento de linguagem, como o SINDAIMA(SINDÁIMA), por exemplo. Desse modo, os roraimenses natos, assim como os de coração como eu(sou paulista de Santo André, resido em RR há 21 anos) fazemos questão, sim, que a pronúncia seja Roráima!!! De todo modo, gostei muito do interesse em falar-se do meu Estado, pois a maioria dos brasileiros sequer têm certeza da sua localização geográfica ou ainda o nome da capital; muitos dizem que é Rio Branco… Um abraço. Valeu!

  40. Welder

    -

    08/05/2013 às 1:23

    A palavra “Roraima” vem de línguas indígenas. Sua etimologia lhe emprega três significados: “Monte Verde”, “Mãe dos Ventos” e “Serra do Caju”.11 Seria a junção de roro (papagaio) e imã (pai, formador).12 Nessa língua indígena, roro – ou também rora – significa verde, e imã significa serra, monte, formando portanto, a palavra “serra verde”, que reflete a paisagem natural da região específica.

    Há ainda, a hipótese da palavra “Roraima” ter outros dois significados: “Mãe dos Ventos” e “Serra do Caju”. O primeiro significado, dá-se pela possibilidade do clima da região, onde os índios acreditavam que os ventos que atingiam o sul da Venezuela seriam provenientes do lugar. O segundo, “Serra do Caju”, pelo grande número de serras e colinas existentes nesta área.

    Só para conhecimento de todos. aqui é Roraima somos roraimenses, o Brasil começa aqui mais precisamente no Monte Caburaí. então se diz Do Caburaí ao chui. http://www.mochileiros.com/monte-caburai-ponto-mais-extremo-ao-norte-do-pais-t52879.html

  41. Thaís Almeida

    -

    08/05/2013 às 0:02

    Sou ‘roráimense’ e digo como todo bom roraimense diz, que é ‘Roráima’.
    E a globo RARAMENTE diz ‘Roráima’, quando é a programação nacional, MAIORIA das vezes é ‘Rorãima’. Vai entender…
    Por aqui, ver e ouvir na tv, rádio o ‘Rorãima’ é quase pedir pra ‘morrer’.

  42. Cha

    -

    07/05/2013 às 23:41

    A palavra tem origem indígena!
    Nenhuma pessoa do Norte está querendo ditar nada, a palavra tem origem indígena e a pronúncia original é que está sendo mantida ‘Roráima’. Só porque existem casos semelhantes da língua PORTUGUESA que se vai generalizar e querer aplicar regras onde não são aplicáveis??
    Cha: há controvérsias, mas digamos que fosse essa a pronúncia “original”. Isso mudaria o quê? Quando se trata de pronúncia, a origem indígena ou latina ou árabe de uma palavra incorporada ao português não vem ao caso.

  43. Paulo S

    -

    06/05/2013 às 9:24

    Nunca ouvi uma “Elãine” ser chamada de “Eláine”. No Brasil é natural a nasalização dos ditongos.
    Se é para respeitar a pronúncia de cada estado, então o William Bonner deveria dizer no JN: “Pérnanbuco” e “Rio Grande do SuLLL” com seu L característico.

  44. José Carneiro

    -

    05/05/2013 às 19:23

    Isso é o de menos. Até nas TVs regionais a Globo introduziu um padrão linguístico.
    Sou do Nordeste e aqui costuma-se falar o “s” como no Rio de Janeiro em muitos casos. Logo palavras como “estado” se diz [exxtado], “até mais” [até maixx] e etc. Também não costumamos palatizar o som “di” ou “ti”: “verde” é [verdi], “tia” é [tia], só que nos telejornais, mesmo os apresentadores sendo daqui, só falam [esstado], [até maiss], [verdji], [tchia].
    Só falam como o povo de Minas Gerais direto….

  45. jorge augusto

    -

    03/05/2013 às 13:50

    cara, você enrola demais para responder questões simples. Perguntas como:¨é isso ou não é? é certo assim ou não?¨que você poderia responder com poucas frases se torna um texto longo e cansativo para nós leitores.
    Típico texto de Pedro Bial, famoso pela sua verborragia desnecessária. Seja mais direto. Você fala e fala tanto que eu acabo não entendo nada.Quando chego ao final do texto já me perdi todo em meios as tantas palavras.
    Caro Jorge Augusto, esta é uma coluna que tem a proposta de ir além das regrinhas, dizer não apenas o que é, mas por que é, como chegou a ser, e também o que poderia ser se… Procuro usar a forma mais clara e direta possível para tratar de um assunto bastante complexo, como é a língua quando estamos dispostos a realmente pensar sobre ela. Talvez isso exiga um pouco mais de concentração na leitura do que algumas pessoas estão dispostas a ter; se for este o seu caso, lamentarei muito perder um leitor, mas acontece. Um abraço.

  46. Antonio Carlos Levy Rabello

    -

    02/05/2013 às 23:08

    A pronúncia correta é Roráima e não Rorãima. Assim como o correto é Jáime e não Jeime. O que ocorre é que o brasileiro resolveu “inglesar” certas pronúncias de determinadas palavras, como Jaime e Roraima.Assim como resolveram que não é mais vaquejada, e sim Rodeio e a dança caipira agora ficou americanizada com os cretinos vestidos a la cowboy. Está ocorrendo que as nossas tradições estão sendo esquecidas, porque o brasileiro tem a mania de ir buscar lá fora o folclore de outros países, incluindo-se aí as tradições. Cito como exemplo o tal “Dia das Bruxas”, que não faz parte da nossa cultura, mas já invadiu o país.Mais cedo do que tarde estaremos comemorando a Queda da Bastilha, o Dia de Ação de Graças e outros eventos que não\ fazem parte da nossa cultura e tradição. Mas é a mania do brasileiro de imitar.
    Alvo errado, Antonio Carlos: a influência do inglês passa longe dessa questão. Ninguém fala Roreima ou Jeime.

  47. Enoc

    -

    02/05/2013 às 23:03

    Diante do exposto é relevante dizer que Roraima ou Rorãima são formas usuais e cabíveis nesta “salada” linguistica. Cada região têm suas peculiaridades e precisam ser respeitadas.

  48. Juliano C.

    -

    30/04/2013 às 16:45

    A Globo fala do jeito que ela quiser.

  49. Luciana

    -

    26/04/2013 às 0:53

    O certo eh Ororeimah que acordo com o meu marido paraguaio. Roraima eh a traducao torta do guarani que significa “que vai sozinho”

  50. Daniel Bueno

    -

    25/04/2013 às 17:10

    Nunca ouvi ninguém neste País pronunciar Jãime. Nem andãime. Eu pronuncio Roraima porque é assim mesmo que os próprios indígenas da tribo original pronunciam. Nada mais acertado, não acham? A Globo está, pois, correta. Quando ouço Rorãima, meu cérebro saculeja, estranha.
    Daniel, acho que você precisa circular mais pelo país. A pronúncia roraimense deve ser respeitada, mas não tem (nenhuma preferência local tem) o poder de determinar o modo como se fala em outras regiões.

  51. Reinaldo

    -

    21/04/2013 às 13:19

    Meu caro, concordo com quase tudo que falaste. Entretanto, não acho que seja apropriado atribuir a pronúncia Roráima a Rede Globo. Na verdade, todo roráimense, nascido e criado, sendo ele filho da terra, adota a pronúncia, agora, adotada pela Rede Globo, assim como todos nascidos e criados na região norte, mas infelizmente somente agora essa pronúncia foi “descoberta” pelos sudestinos e sulistas. Outra coisa, acho que pronunciar Jãime, ou invés de Jáime é forçar a barra rsrsrs. Vejamos, a palavra cãimbra só tem esse pronuncia anasalada devido a presença do acento til na letra “a”, senão seria cai-bra. Assim seria Jãime, Rorãima. Ou estou errado?

  52. Maria Peçanha

    -

    19/04/2013 às 9:03

    Ao caro Lúcio Marcos e demais,só pra esclarecer,nós nordestinos não pronunciamos e nem escrevemos Bélem e nem Pérnambúco.Quanto as variações de pronúncias na nossa língua não pode ser uma coisa rígida que nunca deva ser mudada pois nós seres humanos estamos sempre nos movimentando físico-psico e verbalmente.Tudo influencia as pronúncias e a “Globo” e demais emisoras do sudeste estão diuturnamente dentro de nossas casas com seus sotaques carioca e paulista.Pena não pronunciarem tão bem o sotaque nordestino que varia nas sub-regiões,confundem até mesmo o sotaque nortista com o nordestino,e a micelânea está feita.

  53. Carlos

    -

    16/04/2013 às 16:08

    Muito boa explicação e concordo plenamente com a opinião a qual a Globo adoraria ‘carioqueizar’ o país.
    Muitos atores e muitas atrizes (também acho horrível ter que me dirigir aos dois gêneros para ser politicamente correto)são instados à aulas de prosódia para adequar o sotaque, quando a trama se passa no Rio e a mesma preocupação se nota, até de forma exagerada, quando se trata de nordeste.
    Entretanto, sendo história ambientada em São Paulo, mais para o sul ou mesmo centro-oeste, todo mundo continua com seus irritantes chiados e R guturais, mais para gargarejo que para uma pronúncia.

    Para encerrar, uma dúvida: tal fato se deu na década de setenta ou tal fato se deu na década de mil novecentos e setenta?
    (mais uma vez o jornalismo da Globo)

    Obrigado

  54. tadeu

    -

    14/04/2013 às 16:56

    ..RIROCA! não resistí puxar outra palavra que deu polêmica..Quando a Baby Consuelo (hoje conhecida por Baby do Brasil.. ou Brazil?) teve a primeira filha com o grande Pepeu Gomes, deu-lhe o nome de Riroca, que se deveria pronunciar RRRIRÓCA..Que nome bem escohido, bem-achado, uma delícia pronunciar com o R curto: Riroca. Nos parece que a gramática existe para explicar exatamente as diferenças, para teorizar, não para obrigar.. já no jornalismo se deve unificar as pronuncias, acho..E não concordo com um comentario abaixo, que julga nossa lingua complicada demais.. complicado é a gramática, a lingua portuguesa é de uma clareza exemplar..boa tarde a todos..

  55. Glaucio

    -

    10/04/2013 às 10:13

    Acho que entendo o que o Sérgio quer dizer. Acho que essas variações na língua são justamente o que motivou o MEC a imprimir livros com algumas palavras escritas de forma ortograficamente diferente, em comparação à língua oficial. Eu, por exemplo, escreverei para sempre “conseqüência”, “freqüência”, “lingüiça”, com trema. E sempre acentuarei “idéia”, “geléia”, “colméia”, “têm” (plural), “fôrma”, “côco”, “pôr” (verbo), “pêra” (fruta), e por aí vai… Cada um escreve e fala como quer, não há obrigação de se seguir um padrão.

  56. TÚLIO PEREIRA

    -

    01/04/2013 às 17:52

    Serei curto e grosso (groço)… a língua portuguesa é a pior língua dos idiomas existentes. É complicada igual ao povo que dela se origina. É um idioma que ddeveria ser extinto (estinto)…do planeta. O linguasinha (linguazinha)enjoada e chata…(xata.

  57. Nome (obrigatório)

    -

    01/04/2013 às 15:09

    É espantoso como não percebemos que a motivação de nossas inquietações às vezes é uma bobagem.
    Será que alguém acha mesmo que a “rede hegemônica” quer impor uma pronúncia? Que eles se reúnem e, com sorrisos de Dick Vigarista, decidem: “ah, vamos impor RORÁIMA, eles vão ver o que é bom!”
    Ou será que é só uma padronização interna, para que um jornalista não fique falando de um jeito, e outro de outro, criando uma desagradável dissonância?
    Ah, mas é a Globo, esse ianque interno nosso, né. Essa nossa autoridade a desafiar. Então pau nela, seja qual for a razão. Ou mesmo que sem razão, né.
    Eu pronuncio Rorãima, mas não me ofendo pela pronúncia diferente dos outros, nem me acho melhor/pior por isso. Nem me sinto dominado pela Globo: enquanto houver controle remoto, só se deixa dominar quem quer.
    Anônimo, sua visão de um plano maligno da Globo é infantil e não corresponde às intenções do texto. A crítica se dirige apenas à política de padronização linguística, fazendo justamente uma defesa do que você chama de “desagradável dissonância”. Mas talvez a dissonância de opiniões também lhe soe desagradável?

  58. jose tadeu campos ferreira

    -

    30/03/2013 às 13:00

    Já para nós paraenses, estados do norte em geral, causa-nos espécie Rorãima. Quando um jornalista da Globo pronuncia Roráima, soa melhor aos nossos ouvidos nortistas. Rorãima é esquisito.

  59. Aldo Bizzocchi

    -

    26/03/2013 às 16:31

    Para lançar um pouco mais de luz nessa discussão, convido os leitores a visitarem o artigo que publiquei em 22 de outubro passado no meu blog sobre essa mesma questão. O endereço é http://revistalingua.uol.com.br/textos/blog-abizzocchi/a-pronuncia-correta-de-roraima-272088-1.asp.

  60. sergiorodrigues

    -

    26/03/2013 às 15:24

    Boa, Microempresário. Nada como um pouco da boa e velha lógica.

  61. Microempresário

    -

    26/03/2013 às 15:01

    Interligando posts:

    Os comentaristas deste post que defendem a obrigatoriedade de seguir a denominação original de um lugar constituem um belo argumento para a discussão americano X estadunidense, do outro post. Se temos que seguir os “donos do lugar”, então Roráima e América. Caso encerrado.

  62. Waine

    -

    09/03/2013 às 22:03

    Como é a Globo a tendência (ditatorial) é a pronúncia com o “a” aberto. Lembro-me, na escola, quando aprendemos em Geografia do Brasil em que os livros de antigamente vinha redigidos com o nome “Rorâima”, abolido, mais tarde, pela nova nomenclatura da Lingua Brasileira (Fonética e Gramática), isso pelos idos finais de 1968 ou 1969, quando já cursava o 2º grau. Mas que, a pronúncia de Roraima anasalado é mais bonito, é. Somos Sulistas descendentes de Portugueses e Italianos.

  63. silvia candido

    -

    03/08/2012 às 17:17

    …, ficando Elãine

  64. José Carlos

    -

    25/07/2012 às 10:35

    Na época, na qual foi dado o nome ao território, só havia lá indigenas, e o nome foi dado pelo Sul (Rio de Janeiro), portanto Rorãima. Depois com a invasão do do território, na sua maioria, por nordestino, é natural que seus descendentes pronunciem com o sotaque de seus ancestrais.

  65. João Bosco

    -

    20/05/2012 às 19:06

    Ao Senhor José Carlos,

    Esta nação de botocudos, que se esforça tanto pra falar um inglês sem sotaques, deveria pronunciar de acordo com os “nativos”. Contudo, acho que a questão é mero regionalismo, como diz na resposta Sérgio Rodrigues, que aparentemente o senhor não leu. Falando nisso: acho que foram poucas as leituras de jornais na sua infância, sua ortografia é sofrível.

  66. Adilson

    -

    14/05/2012 às 3:04

    Sou nordestino, PI e nós pronunciamos Roráima.

  67. Lúcio Marcos

    -

    24/04/2012 às 20:54

    Eu acho lindo um nordestino falar Bélem, Pérnambúco e um roraimense falar Roráima. Mas acho medíocre pessoas de outras regiões imitar. Me soa muito falso.
    Acho que devemos falar conforme o costume em nossa região e respeitar os costumes dos outros. Impor uma uniformidade no jeito de falar vai acabar com a riqueza cultural do nosso país.

  68. Ivon Andrade

    -

    21/02/2012 às 20:49

    Prezado José Carlos, não é questão do nativo. A questão é qual a origem da palavra RORAIMA.
    Além disso, se falassemos como os nativos… sei não.
    Teriamos que pronunciar s extendido, r puxado …
    Desculpe-me pela ironia. Não resisti.

  69. Ivon Andrade

    -

    21/02/2012 às 20:29

    Como roraimense que sou. Cresci (sem televisão) ouvindo e falando roráima. A Rede Globo, inicialmente, pronunciava Rorãima (lembro muito bem disso). Só mudou após a população do ainda Território Federal mostrar qual nossa pronúncia.
    Além disso, não só a Globo. Todas as demais redes de televisão e rádio também.

  70. Nilza

    -

    13/02/2012 às 20:44

    Eu não critico a Rede Globo pela pronúncia de Roraima, pois eu (e toda a minha turma da escola) aprendi a pronunciar igualmente.

  71. Junior

    -

    03/01/2012 às 19:46

    Roráima é a forma certa de se pronunciar, não porque certas pessoas insistem em corrigir a palavra, mas pelo índio falar dessa forma. São as raízes, e iremos seguir. Rorááááima!!

  72. Tatiana

    -

    03/01/2012 às 18:54

    Adorei o comentário da Yana Lima com relação, principalmente, ao que se propaga sobre questões geográficas do Estado de Roraima – O Brasil é do Monte Caburaí ao Chuí e Roraima não é Rondônia!!

  73. Tatiana

    -

    03/01/2012 às 18:29

    A palavra Roraima com pronúncia Roráima é assim pronunciada no Estado de RR, pq ela não é uma palavra da língua portuguesa (mas já se tornou), e sim de uma etnia indígena (se eu não me engano, macuxi)!! Se fosse uma palavra derivada do português a pronúncia seria Rorãima!! PORÉM, VIVA A DIVERSIDADE…o importante é a comunicação!!

  74. JAIRZINHO RABELO

    -

    03/01/2012 às 17:15

    SOU DE RORAIMA E FALO RORÁIMA. A MAIORIA DAS PESSOAS QUE VIVEM AQUI FALAM RORÁIMA. QUEM VEM DO SUL E SUDESTE É QUE FALA RORÃIMA. PORTANTO, PARA NÓS É RORÁIMA.

  75. Bento Moraes

    -

    03/01/2012 às 15:58

    Gostei do comentário do Ney Sampaio e concordo com o Ruy Lobo. Não é que nós roraimenses exigimos que se fale “Roráima”, apenas tentamos ensinar a forma como nós costumamos falar.

  76. Ana Luz

    -

    30/11/2011 às 0:44

    Acho que dever-se-ia consultar a pronúncia original da palavra (que é indígena) para ver como eles (os índios) a pronunciavam nos primórdios, então teríamos uma boa base para a pronúncia em português. Questão resolvida!

  77. José Carlos

    -

    13/09/2011 às 23:41

    Eu cresci, falando Rorãima, aprendi c/ meus professores da época,falo até hoje, mesmo ouvindo no citado jornal, entendo que deve ter seus motivos,mas me lembro de quando, na minha escola, os alunos eram obrigados a ler jornais, pois jornais enriqueciam nosso vocabulário, inclusive escrito, pois aprendíamos a escrever corretamente.
    Pois bem, será que hoje daria para confiar, já que em uma única página
    encontram-se várias incorreções?
    Surgiu a “nova ortografia” e ninguém mais se arriscava a escrever(quem passou por isso vai se lembrar)pois tudo era dúvida, e então mais recentemente, novamente, voltamos a nos deparar com a unificação da língua, e confesso estou escrevendo, mas já tive que usar um ou dois sinônimos, pois pairaram dúvidas quanto à exatidão e então mudei os vocábulos e espero não ter errado.Hoje em dia, em um concurso público admite-se usar a “nova” e/ou a “velha” ortografia.
    Voltemos ao estado de Roraima, imaginando que com base na cultura nativa, temos uma pronúncia, e no resto do país outra, então devemos todos usar a pronúncia nativa? então o âncora do jornal quando citar o estado, deve usar a pronúncia local? Porque então, não diz com o rico sotaque nordestino, “PÉRRNÃBÚCU”, já que é a pronúncia local?
    Creio que ficaremos discutindo o sexo dos anjos, e não chegaremos a conclusão alguma, e eu, particularmente, sei que continuarei ouvindo como um semitom dissonante aos meus ouvidos.

  78. Yana Lima

    -

    09/09/2011 às 18:42

    Uma coisa há de ser considerada a respeito dessa questão: poucas pessoas vêm aqui para saber como o roraimense pronuncia e gostaria de ouvir pronunciado o nome do seu Estado. Não se vê um roraimense genuíno falar Rorãima. Falamos Roráima, Jáime, Eláine… por influência dos nordestinos? Talvez. O que não vale é chamar Roraima de Rondônia, como já estamos cansados de ouvir, ou ainda insistir que o Brasil é do Oiapoque ao Chuí, simplesmente ignorando a presença do Monte Caburaí!!!

  79. jair ribeiro

    -

    10/06/2011 às 18:07

    Se podemos complicar, porque facilitar, né’memo??

  80. jair ribeiro

    -

    10/06/2011 às 18:01

    Percebi que so tem fera nesse blog e com um simples grau tecnico eu nao poderia discutir, mas em se tratando de falar vou dar um exemplo: ‘mi da ai um copo di leiti quenti’, ja o sulista diria dE leitE quantE, ainda temos os cariocas com: boins tempox, naix bancax, treix etc.etc. Entao porque casa e nao caza, brasil e nao brazil e tantas outras. Te garanto que noventa por cento oumais da populaçao nao sabe por que colocamos ‘s’ e lemos ‘z’.

  81. Ney Sampaio

    -

    03/06/2011 às 23:21

    Para os nomes proprios como “Roraima” o correto é a pronuncia do povo que o originou ou possuidor da palavra. Roraima é uma palavra indigina que significa serra verde ou montes verdes… Os indios chamam Roráima… E Aqui falamos Roráima e a globo já percebeu isso!

  82. Microempresário

    -

    03/06/2011 às 13:23

    Alguns nomes próprios se tornam conhecidos mundialmente e cada língua cria seu jeito de falar. Eu não sei falar chinês, então não vou tentar imitar a pronúncia chinesa. Falo Pequim. Também falo Paris, Londres e Nova Iorque, e não Parrí, London e Niuiorc. E também não falo o “dialeto caribe”. (dialeto ou língua ? Se é dialeto não pode exigir exclusividade na prosódia)

    Se alguém de fora vem à minha cidade ou ao meu estado, eu compreendo que ele tenha uma pronúncia diferente da minha. E se o povo de Rorãããima se acha no direito de corrigir o resto do mundo, eu só posso lamentar essa demonstração de ignorância e prepotência.

  83. sergiorodrigues

    -

    02/06/2011 às 21:25

    Ruy: Entendo sua preocupação, bastante louvável, com a origem da palavra. Mas uma vez tendo entrado na corrente principal da língua portuguesa brasileira, como entrou, ela dança conforme a música, como todas as outras – indígenas, dialetais, inglesas, francesas, árabes, japonesas. A língua não abre exceções. Cultivar o jeito local é ótimo. Defender uma pronúncia única para todo mundo é causa perdida, com Globo ou sem Globo. Não é assim que a coisa funciona.
    .

    Arissa: pois eu prometo brigar com quem tentar corrigir você e os outros roraimenses aqui no Rio ou em São Paulo, em Belo Horizonte, em Salvador etc.

  84. Arissa

    -

    02/06/2011 às 20:03

    Aqui em Roraima, se você falar rorãima, vai ser corrigido NA MESMA HORA. Concordo com o Vinicios Tocantins, acho que deveriam respeitar a forma como NOS NATIVOS, escolhemos pra falar o nome do nosso estado.

  85. Ruy Lobo

    -

    02/06/2011 às 19:38

    Caro Sérgio Rodrigues,
    É exatamente disso que estou falando. Roraima não é uma palavra portuguesa nem aportuguesada. Não podemos compará-la ao modo como se pronunciam a palavra caxias e tantas outra nos estados do sul. Esses fenômenos ocorrem por conta, principalmente, das origens dos colonizadores da região, cuja língua mãe, dificulta a pronúncia de alguns fonemas da Língua Portuguesa.
    Repito, Roraima não é uma palavra portuguesa, ela não existia, não foi mudada. A pronúncia do povo roraimense e entorno é fiel ao dialeto caribe. Rorãima pode ser qualquer coisa, mas não designa o Estado de Roraima. Do mesmo modo que a palavra parã não se refere ao Estado do Pará e bahiá não é o Estado da Bahia.
    Estamos falando de um nome próprio. Meu nome é Ruy, com “y”, Rui (com “i”) não sou eu. Seu nome é Sérgio, se alguém gritar Sergío (com “i” agudo), não estará lhe chamando.
    Abraços.

  86. sergiorodrigues

    -

    02/06/2011 às 16:57

    Caros, como deixo claro no texto, respeito a pronúncia dos roraimenses. Isso é uma coisa. Mas imaginar que eles tenham o direito de ditar como pessoas de outras regiões devem pronunciar uma palavra da língua portuguesa é não entender nada de língua. Muitos moradores de Caxias do Sul chamam sua cidade de “Cassias”, alguém vai nessa? Com todo o respeito, repito. Abraços a todos.

  87. Luisa F

    -

    02/06/2011 às 16:22

    as pessoas*

  88. Luisa F

    -

    02/06/2011 às 16:21

    Sempre ouvi os jornalistas pronunciarem Rorãima, mas aqui no Norte a pessoas pronunciam Roráima.

  89. Vinícius Tocantins

    -

    02/06/2011 às 16:20

    Eu quero vê vcs virem aqui em Roráima dizer q o certo é Rorãima. Não existe isso gente. Todos aqui no estado falam Roráima e estamos mais próximos dos países de linguam espanhola que talvez os sotaques se misturem.
    O fato é que o Brasil deve respeitar a forma como os nativos (roraimenses) escolheram para falar com orgulho do seu estado.

  90. Ruy Lobo

    -

    02/06/2011 às 16:02

    O nome é Roráima com “a” aberto. Há quem tente, como no texto acima, associar a palavra a outras da lígua portuguesa, como Jaime, andaime e boina, cujo som é nasalizado. Essas palavras são faladas assim porque são de origem portuguesa. Roraima é uma palavra originada de duas palavras do dialeto caribe: rora, que em português significa “verde”, e imã, que significa “monte”. Daí o nortista, por muitas vezes referir-se ao Estado de Roraima como “Monte Verde”. Na pronúncia dessas duas palavras sobressai o “a” aberto de “rora”.
    Não é o regionalismo que faz o roraimense falar com o “a” aberto, é a pronúncia orininal que passou de geração em geração. As palavras de origem indígena mantêm suas pronúnicias e escritas originais. A Rede Globo sabe disso.

  91. Elias Lima

    -

    02/06/2011 às 15:58

    Só um comentário.
    Aqui na empresa viajamos muito pelo Brasil inteiro e o que ouvimos é que os próprios moradores de lá NÃO GOSTAM que se fale “Rorãima”, eles quase que exigem “Roráima”.

  92. Marcelo Nunes

    -

    02/06/2011 às 15:42

    A variação prosódica é um aspecto inevitável em qualquer idioma e nos dias de hoje onde temos visto cada vez mais termos estrangeiros chegarem sem escalas, através dos meios de comunicação, ao nosso dia a dia é um tanto inevitável que variações de pronúncia ocorram o tempo todo. Às vezes fica estranho, mas é assim que se dá o processo. Por exemplo, quando os softwares de correio eletrônicos ainda não haviam sido traduzidos para o português, a opção de anexar arquivos à mensagem era acionada por um comando identificado com a etiqueta “attach”, do verbo em inglês para anexar. Pois não demorou muito até que o verbo “atachar” passasse a fazer parte do cotidiano dos usuários de Internet no final da década de 1990.

    Por outro lado, acredito que buscar a pronúncia original (não a correta, mas a original) de cada nome próprio é um exercício muito válido de cultura geral. Seja referindo ao Príncipe de Gales como Charles e não Carlos, ou a cidade americana de New York, e não Nova Yorque, ou mesmo se esforçando para falar nome da capital da China com a pronúncia correta, que não é nem Pequim, nem Beijing, mas algo parecido com “pei tchin”, mas que na verdade não pode nem ao menos ser representado corretamente com o nosso alfabeto latino.

    O estrangeirismo na fala não deve caracterizar o nível cultural do interlocutor, mas o conhecimento das pronúncias originais, aquela utilizada pelas pessoas conterrâneas ao objeto da palavra, representa sim um ganho de cultura universal.

  93. Gean Lima

    -

    02/06/2011 às 15:38

    Em 96 quando comecei minha faculdade no Rio de Janeiro, tinha um colega de Roraima. Um professor certo dia pronunciou Rorãima, não me lembro do que se tratava, e foi imediatamente corrigido pelo nativo daquele estado: Professor, todos falam o nome do meu estado errado, o correto é Roráima.

    Assim, entendo que se ambos são corretos, mais correto seria a forma de pronuncia praticada pelos nativos de lá.

  94. Cynthia Osório

    -

    02/06/2011 às 15:27

    Gostei da explicação! Eu, nordestina, piauiense que sou, diferente do rapaz acima, só conheço Rorãima pela TV,no sotaque do sudeste, ‘na vida real’ mesmo eu falo e ouço Roráima.Tá tudo é certo!

  95. Cesco Miglionico

    -

    02/06/2011 às 15:21

    cabe comentar… que o povo do norte… de fato aqueles que lá habitam… usam RORÁIMA…. e isto devia contar… nao é? Afinal nem tudo deve ser ditado pelas normas vindas do sul e sudeste. As vezes devemos apenas aprender e seguir… sem transformar. Roráima deve ser. E vejo que a globo tao somente cede ao regionalismo em respeito a cultura do local.

  96. MD

    -

    02/06/2011 às 15:20

    Prêtônicas ou prétônicas?
    ;)

  97. Fred

    -

    02/06/2011 às 15:20

    A pronuncia correta é Roráima, é uma denominação indigena, ou seja, o termo tem uma conotação mais aberta, enão fechada com Rorãima.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados