Clique e assine com até 92% de desconto

Vacina russa contra o coronavírus é segura e eficaz, aponta estudo

Análise foi publicada na respeitada revista científica 'The Lancet'; fármaco foi o primeiro imunizante contra a Covid-19 a ser registrado no mundo

Por Da Redação 4 set 2020, 20h55

Nesta sexta-feira, 4 de setembro, o primeiro trabalho científico divulgado sobre a vacina russa, feito pela revista britânica The Lancet, afirmou que a Sputinik V não gerou efeitos colaterais graves e que produziu imunidade contra o coronavírus. Os resultados das fases 1 e 2 foram considerados muito promissores, com 100% dos 76 testados apresentando respostas imunológicas. Mas os cientistas afirmam que mais testes ainda precisam ser realizados.

Em São Paulo, o prefeito Bruno Covas afirmou em coletiva que a cidade vai lutar para ter acesso a uma vacina seja ela chinesa, russa ou inglesa. Além disso, anunciou também que que o hospital de campanha do Anhembi será fechado na próxima quinta-feira. Aberto desde abril, ele chegou a ter 561 leitos ativos. No último dia 3, apenas 38 leitos estavam ocupados.

Nas últimas 24 horas, foram 51.194 novos casos de coronavírus e 907 mortes causadas pela doença, de acordo com dados do Ministério da Saúde. No total, o país acumula agora 4.092.832 infectados, 125.521 óbitos e 3.278.918 recuperados.

A média móvel dos últimos sete dias é de 39.885 casos e de 847 mortes. Leia mais sobre a pandemia de coronavírus: http://abr.ai/coronavirus-ultimas

Continua após a publicidade
Publicidade