Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Brasil ultrapassa 1 milhão de casos de coronavírus

Segundo dados do governo nas últimas 24 horas foram registrados 54.771 casos, o que configura um novo recorde; total chegou a 1.032.913

Por Da Redação 19 jun 2020, 21h54

Nesta sexta-feira 19, o Brasil ultrapassou oficialmente a marca de 1 milhão de casos confirmados por coronavírus. De acordo com o Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas foram registrados 54.771 casos. É o maior número diário registrado até hoje e representa um aumento de 140,5%, em comparação com os dados de quinta-feira, 18. No total o país tem a 1.032.913. No mesmo período, foram registradas 1.206 mortes, redução de 2,6% em relação aos novos casos registrados no dia anterior. O total de óbitos no país chegou a 48.954. É provável que esse grande número de casos confirmados tenha ocorrido no estado de São Paulo. Segundo o governo do estado, nos últimos três dias houve problema para incluir os dados no sistema e-SUS, controlado pelo Ministério da Saúde. Dessa forma, houve acúmulo e, apenas nesta sexta-feira, foram confirmados 19.030 casos no estado. Com o novo número, o Brasil se junta aos Estados Unidos no patamar de países que ultrapassaram 1 milhão de casos de Covid-19. O recorde foi alcançado na mesma em que o Ministério da Saúde disse que parece haver uma estabilização da epidemia no país. Atualmente, os EUA são líderes absolutos no ranking mundial de casos e óbitos por coronavírus, mantido pela Universidade Johns Hopkins. São 2.212.000 casos e 118.967 mortes. O Brasil vem em seguida, nas duas classificações. A incidência da doença em todo o país é de 491,5 pessoas a cada 100 mil habitantes. O número de pacientes recuperados da doença chegou a 507.200 e 476.759 permanecem em acompanhamento. A taxa de letalidade está em 4,7% e taxa de mortalidade de 23,3 por 100 mil habitantes. O Ministério da Saúde publicou na edição do Diário Oficial da União desta sexta-feira, uma portaria que determina uma série de regras para o convívio social durante a retomada de atividades na pandemia de coronavírus. No texto assinado pelo ministro interino, Eduardo Pazuello, fala de medidas que já são preconizadas por especialistas e fixadas em decretos estaduais, como higienização constante das mãos, uso da máscara, desinfecção de ambientes e isolamento de casos confirmados. A iniciativa foi criticada por servidores do órgão, por conta do atraso de dois meses para serem divulgadas, quando estados e municípios já iniciaram há dias ou semanas o fim do isolamento social.

Publicidade