Clique e assine a partir de 8,90/mês

Brasil registra recorde de 1.262 mortes por coronavírus em 24 horas

A contagem de novos casos em um único dia é a segunda maior, com 28.936 ocorrências. No total, já são 31.199 óbitos e 555.383 diagnósticos positivos

Por Da Redação - 2 jun 2020, 21h45

O Ministério da Saúde atualizou nesta terça-feira, 2, o número de casos e mortes por Covid-19. De acordo com o levantamento das secretarias regionais, foram registrados nas últimas 24 horas 28.936 casos e 1.262 mortes em decorrência do novo coronavírus. Trata-se do maior registro diário de vítimas fatais, o maior número da categoria marcado até então foi de 1.188, em 21 de maio. Os casos confirmados também foram expressivos e somam a segunda maior taxa da série histórica. Os números totais no Brasil chegam a 555.383 diagnósticos positivos e 31.199 óbitos. Há ainda 223.628 (40,3%) pacientes recuperados e 300.546 (54,1%) casos em acompanhamento.

Óbitos suspeitos somam 4.312 ocorrências. No ranking global realizado pela Universidade Johns Hopkins, o Brasil continua em segundo lugar em relação ao número de casos confirmados, perdendo apenas para os Estados Unidos e segue na quarta posição em número de mortes, mas cada vez mais próximo do terceiro lugar, a Itália, com 33.530 quadros fatais da doença.

Segundo levantamento da Secretaria de Saúde, o Estado de São Paulo registrou nas últimas 24 horas o recorde de 327 mortes em decorrência do novo coronavírus. O número de casos também sofreu uma alta histórica: 6.999 registros no mesmo período. Uma pesquisa realizada pela Associação Paulista de Medicina no mês de maio, com 2.808 profissionais da saúde, apontou que 84,5% dos médicos acreditam que a pior onda da Covid-19 ainda está por vir. Na mesma pesquisa, em relação a uma possível falta de médicos, 71,4% acham provável que isso ocorra. Outros 28,6% acreditam que o cenário é improvável ou pouco provável.

Já a Associação Europeia para o Estudo da Diabetes revelou que pacientes contaminados pela Covid-19 e que são diabéticos, tem o dobro do risco de morte. Normalmente, um a cada dez pacientes com a doença chegam à óbito por causa da infecção pelo vírus. Cerca de um a cada cinco diabéticos com coronavírus precisam do auxílio dos ventiladores. Em Tóquio, no Japão, o governo pediu que a população fique em casa e que só saia caso for realmente necessário após um novo surto de coronavírus na capital. Os 34 novos casos de Covid-19 foram registrados uma semana após o governo ter retirado o status de emergência no país e no momento em que o Japão entrou na segunda fase do relaxamento de medidas de restrição.

Continua após a publicidade
Publicidade