Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Educador Nota 10: Os professores que tiraram os alunos da invisibilidade

Professor de história e professor de artes trabalham a autoestima de seus alunos

Por Da Redação 28 set 2018, 18h02

José Marcos Couto Júnior, professor de história na Escola Municipal Áttila Nunes no bairro de Realengo (RJ), luta contra a invisibilidade de seus alunos com o projeto ‘ Caravanas’. Para isso, o professor utiliza músicas de cantores famosos em suas aulas no subúrbio do Rio. A meta de Júnior é desenvolver a autoestima dos adolescentes e promover um debate sobre preconceito e representação na sociedade.

Mauro Rosa, professor de arte na Escola Municipal Isidoro Battistin em São Bernardo do Campo (SP), ensina uma turma EJA ( Educação de Jovens e Adultos) voltada a pessoas que já passaram da idade escolar e não tiveram oportunidade de estudar. Seu projeto ‘Vagas de Luz’, nasceu do relato de alunos sobre suas vivências e situações limitadoras de suas trajetórias. Foi decidido, então, que o trabalho do grupo seria um teatro de sombras com cenários projetados em vídeo que abordasse temas como homofobia, racismo e preconceito de gênero.

Com seus projetos, os docentes conquistaram seus lugares entre os dez melhores professores do ano pelo Prêmio Educador Nota 10,  promovido pelas fundações Victor Civita e Roberto Marinho. Agora eles disputarão o título de ‘Educador do Ano‘ na cerimônia que acontece no dia 1 de outubro, em São Paulo. No link da votação popular que abrimos esse ano, você poder ver o vídeo de cada projeto: https://fvc.org.br/votacao-popular/.

  • Publicidade