Clique e assine a partir de 9,90/mês

Augusto Nunes, Dora Kramer e Ricardo Noblat debatem a demissão de Teich

Oncologista, que sofria pressão de Bolsonaro por cloroquina, ficou menos de um mês no cargo

Por Da Redação - Atualizado em 15 Maio 2020, 15h23 - Publicado em 15 Maio 2020, 15h20

Nelson Teich pediu demissão do Ministério da Saúde nesta sexta-feira, 15. Uma coletiva de imprensa será realizada nesta tarde para ele explicar o motivo da decisão. Empossado no dia 17 de abril no lugar de Luiz Henrique Mandetta, ele não chegou a completar um mês no cargo.

Teich vinha sendo pressionado pelo presidente Jair Bolsonaro para apoiar o uso da cloroquina em pacientes com sintomas leves de coronavírus, além de oficializar a flexibilização da quarentena. Na quinta-feira 15, em reunião com empresários organizada pelo presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf, Bolsonaro disse que iria liberar o uso da cloroquina mesmo a revelia de Teich.

Publicidade