Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sara Winter é presa pela Polícia Federal em Brasília

A prisão temporária da militante bolsonarista foi determinada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes

Por Da Redação - Atualizado em 18 jun 2020, 13h33 - Publicado em 15 jun 2020, 16h16

A militante bolsonarista conhecida como Sara Winter, líder do movimento 300 do Brasil, de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, foi presa temporariamente por cinco dias pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira, 15, em Brasília. Outros cinco líderes do movimento são alvos de mandados de prisão.

Sara foi presa depois do disparo de fogos de artifício contra o prédio da Corte por membros do grupo liderado por ela. Poucas pessoas faziam parte do manifesto. A prisão foi determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que listou crimes de injúria e ameaça a 3 artigos previstos na lei de segurança nacional. As penas somadas vão de 7 a 22 anos.

Sara Fernanda Giromini, seu nome verdadeiro, foi candidata a deputada federal pelo DEM em 2018, mas recebeu apenas 17.000 votos e não se elegeu. Mesmo assim, a paulista mudou-se para Brasília e conseguiu um emprego no Ministério dos Direitos Humanos.

Publicidade