Clique e assine a partir de 9,90/mês

Falha no FaceTime permite ‘espionar’ contatos antes de chamada atendida

Apple desativou videochamadas em grupo até que 'bug' seja solucionado; problema fez com que áudio de interlocutor fosse ouvido sem permissão

Por AFP - 29 jan 2019, 11h55

Uma falha de segurança descoberta recentemente no FaceTime, aplicativo de chamadas de vídeo da Apple, permitiu que usuários ouvissem e até observassem o interlocutor em um iPhone antes mesmo de a chamada ser atendida. O “bug”, denunciado primeiramente nos Estados Unidos na segunda-feira 28, representa um problema grave de confidencialidade do sistema.

A falha, apontada inicialmente pelo site de produtos Apple 9to5Mac.com, também foi divulgada por outros meios de comunicação. De acordo com vídeos publicados no Twitter, quando uma pessoa marca um número de telefone no FaceTime, pode optar pela possibilidade de adicionar um interlocutor. Neste caso, a ligação de grupo começa antes mesmo da resposta do interlocutor.

Um vídeo publicado pela conta do Twitter @BmManski mostrou a facilidade com a qual o bug permite ouvir o som procedente de um iPhone conectado via FaceTime. Em alguns casos relatados, até mesmo a imagem do interlocutor foi exibida sem que a ligação fosse atendida.

Vários usuários do Twitter explicaram na rede social como desativar o FaceTime até que uma correção seja disponibilizada. Uma página de assistência da Apple indica que o grupo FaceTime está “temporariamente indisponível” por um “problema” em curso, que não é especificado.

Um comunicado da Apple afirma que a empresa está a par do problema e “identificou uma correção que será introduzida em uma atualização do software durante a semana”.

“Desativem o FaceTime no momento, até a correção da Apple” recomendou Jack Dorsey, cofundador do Twitter. A Apple não comentou até o momento sobre o problema.

 

Publicidade