Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Por que empresas e mentes brilhantes deixam o Vale do Silício

Capital mundial da tecnologia e inovação, a região da Califórnia sofre com carga tributária elevada, alto custo de vida e fuga de talentos

Por Amauri Segalla
Atualizado em 4 jun 2024, 15h36 - Publicado em 21 ago 2020, 06h00

No fim do ano passado, o empresário americano Stuart McLeod, dono da Karbon, uma promissora empresa de tecnologia, deixou o Vale do Silício, que abriga empresas como Facebook, Google e Netflix, para construir uma nova sede às margens do plácido Lago Tahoe, em Nevada. Por mais que seu antigo prédio ficasse em um agitado quarteirão perto da Apple, McLeod achou que a região estava perdendo o encanto. “A reputação do Vale do Silício está ameaçada”, diz. “Há apenas alguns anos, o rápido ritmo da inovação tecnológica era visto como divertido e empolgante, mas hoje as pessoas estão mais céticas. O brilho do Vale está começando a desaparecer.” Nos últimos meses, empreendedores de sucesso como o brasileiro Mike Krieger, cofundador do Instagram, e o americano Peter Thiel, que criou o PayPal, também vêm reclamando da cultura tóxica do Vale e da dificuldade para seduzir os cérebros mais afiados.

Uma das razões que explicam a fuga de empresas e mentes qualificadas é o preço elevado para manter um escritório, abrir instalações industriais e morar nas cidades de Palo Alto, Santa Clara, Mountain View e Cupertino, os centros nervosos que formam a espinha dorsal do Vale do Silício. Os municípios estão entre os mais tributados dos Estados Unidos, à frente até de Nova York. Stuart McLeod calcula que, para viver bem no Vale, uma família com dois filhos precisa ter renda anual de pelo menos 1 milhão de dólares, o que acaba afastando profissionais talentosos ainda não reconhecidos pelo mercado. O aluguel de moradias na região, por exemplo, está entre os mais caros do mundo. Para alugar um apartamento de um dormitório, pagam-se 3 000 dólares mensais, e por isso há muitos funcionários das empresas de tecnologia, especialmente os de baixo escalão, dormindo em trailers ou garagens.

RIQUEZA - Google, em Mountain View: 1 milhão de dólares para viver bem – (Brooks Kraft/Corbis/Getty Images)

O cenário tem levado o Vale do Silício a perder o seu ativo mais precioso: os jovens criativos que fizeram a fama da região. Um estudo realizado pela consultoria Brunswick Group mostrou que 41% dos moradores entre 18 e 34 anos querem se mudar de lá nos próximos doze meses. Isso é perigoso. Alguns dos que partirem certamente levarão suas ideias brilhantes para os novos destinos (veja o quadro), e é assim que um polo pulsante começa a morrer. Com os aprendizados da pandemia, o Vale é vítima até da tecnologia. Como os recursos técnicos hoje comprovadamente permitem o trabalho a distância, muitas empresas deverão adotar o home office definitivo, fechando os escritórios. O futuro, quem diria, pode ser assustador para o Vale mais famoso do mundo.

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA de 26 de agosto de 2020, edição nº 2701

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.