Clique e assine a partir de 8,90/mês

As transformações digitais que continuam pós-pandemia

O distanciamento social causado pelo coronavírus acelerou processos de TI. Agora, as novas soluções integram de vez o dia a dia das companhias

Por Abril Branded Content - Atualizado em 25 set 2020, 14h16 - Publicado em 8 out 2020, 10h00

Antes mesmo dos impactos causados pela pandemia da Covid-19, a chamada transformação digital já era uma das prioridades de diversas empresas. Segundo pesquisa da consultoria McKinsey & Company, para 92% dos líderes corporativos entrevistados, o modelo de negócio das organizações em que trabalham não sobreviveria à chegada das novas tecnologias caso não se adaptassem. O que antes era uma prioridade a ser desenvolvida nos próximos anos virou realidade em apenas alguns meses.

Uma das provas dessa aceleração vem da própria Oi Soluções, provedora e integradora digital para o mercado corporativo, que registrou crescimento de 132% em vendas de produtos de segurança para as empresas, comparando-se o período de abril e maio ao primeiro trimestre deste ano.

Muitas dessas transformações devem permanecer mesmo no pós-pandemia. “As empresas estão passando por uma mudança estrutural e o uso da tecnologia é essencial, pois melhora o desempenho com decisões baseadas em dados, aumenta o alcance da comunicação com o cliente e garante resultados mais positivos na comercialização de produtos e serviços”, afirma Rodrigo Shimizu, diretor de marketing da Oi Soluções.

WI-FI 4.0

Com funcionalidades de analytics e big data, o Wi-Fi 4.0 da Oi Soluções apresenta a evolução da sua plataforma de conectividade sem fio para o segmento corporativo. “Os clientes que acessam a rede wi-fi são autenticados e registrados. A partir disso, a empresa cria a identidade do usuário, com dados como gênero, idade, dispositivo e sistema operacional”, conta. Segundo Shimizu, essas informações auxiliam no engajamento personalizado e na elaboração de relatórios analíticos. “Essa solução foi pensada para facilitar a gestão e obter dados que contribuam com as tomadas de decisão e as definições de estratégias, ajudando o cliente a alavancar seu negócio”, afirma.

Um dos diferenciais é a personalização do Captive Portal (programa de computador responsável por controlar e gerenciar o acesso à internet em redes públicas) de acordo com a identidade da empresa. “É possível customizar idioma, logo, cores e imagem do plano de fundo. Com a autenticação simplificada, permite-se escolher a forma que serão solicitados os dados, como login social, e-mail ou telefone”, explica. Já no módulo de campanha, o cliente pode lançar promoções online, criar propagandas para incentivar o consumo dos seus produtos e serviços e também abrir espaço para publicidade de terceiros, gerando uma nova fonte de receita.

Continua após a publicidade

Outro destaque é o Business e Location Analytics, com o qual é possível mensurar o tempo exato de permanência do cliente no local, os principais horários de circulação, os dias da semana com maior utilização da rede, o volume de visitantes por hora, os hábitos de fluxo outdoor e a taxa de retorno de visitas e recorrências. “A solução Wi-Fi 4.0 tem uma aderência maior no segmento de varejo porque, com os dados coletados, é possível criar insights que permitem reavaliar lojas com baixa circulação de pessoas, conhecer o perfil do cliente, verificar o potencial de aumento de vendas e adequar o mix de produtos de cada estabelecimento de acordo com o perfil de pessoas que passam pelo local”, cita.

SMART OFFICE 3.0

Com a adoção do trabalho remoto por grande parte das companhias e para lidar com os desafios que surgiram durante a pandemia, 62,8% das empresas brasileiras empregaram um modelo de trabalho dinâmico e reconfigurável, enquanto 52,4% conectaram organizações e indivíduos, independentemente de sua localização. Os dados são da consultoria International Data Corporation (IDC).

Diante desse cenário, surgiu o Smart Office 3.0, da Oi Soluções. Trata-se de uma oferta completa, feita sob medida para atender às necessidades das empresas, oferecendo um time mais conectado, sem preocupações com o local ou a jornada de trabalho, com camada de segurança. “Mesmo quando as empresas voltarem ao ‘normal’, acredito que não será mais como antes. Muitas delas vão utilizar o modelo 100% home office ou híbrido (entre escritório e casa). Dessa forma, o Smart Office continuará contribuindo para proteger os dados da empresa e dos colaboradores em trabalho remoto, condicionando a casa como extensão segura do escritório”, conta Shimizu.

A oferta é um pacote completo de colaboração, conectividade, segurança e computação digital, disponível para desktop, notebook e tablet. “Totalmente virtualizada, ela permite ao usuário ser produtivo de forma segura”, finaliza o diretor da Oi Soluções. Com ela, o cliente também ganha visibilidade de todos os acessos realizados por seus usuários, mesmo que eles estejam trabalhando remotamente, protegendo os dados da empresa.

A Oi Soluções tem investido em seu portfólio de TIC para o segmento nos últimos três anos e provê soluções que se baseiam na robustez e abrangência da rede Oi, que possui 400 000 quilômetros de fibra ótica e uma capilaridade de mais de 36 000 técnicos de campo. Hoje, a companhia atende 57 000 empresas, entre públicas e privadas, distribuídas pelo país, com serviços de Segurança, Cloud & Data Center, Colaboração, IoT, Big Data & Analytics, Aplicações Digitais e Serviços Gerenciados, além de dados, internet e voz via fibra ótica. O Oi Smart Office 3.0 e o Oi Wi-Fi 4.0 pertencem, respectivamente, às famílias de Colaboração e Conectividade.

Continua após a publicidade
Publicidade