Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Amazon inicia venda direta no Brasil

Na maior investida da varejista no país, a empresa de Jeff Bezos cria centro de distribuição próprio em São Paulo e entregas de baixo custo

A Amazon deu início à sua operação de venda direta ao consumidor no Brasil. A investida do maior varejista do mundo começa nesta terça-feira, 22, e inclui onze categorias de produtos, entre TVs, som, celulares, informática e as estreantes bebê, beleza, cuidados pessoais e brinquedos. Geladeiras e fogões ainda estão de fora.

Uma novidade que chega com a venda direta são as opções de entrega. Para alguns destinos, é possível efetuar o delivery em dois dias, ou escolher uma entrega padrão que leva mais tempo e que tem preço mais acessível. Sempre que um produto for enviado pela Amazon, o frete poderá ser grátis para compras acima de 149 reais.

De acordo com Alex Szapiro, diretor da Amazon no Brasil, a estratégia da nova empreitada é trazer conveniência aos consumidores. “A facilidade de compra é uma das marcas pelas quais a Amazon é conhecida. A ideia é acrescentar à essa boa experiência, que já oferecíamos com os livros, um novo catálogo com mais de 20 milhões de produtos.”

A nova forma de comercializar diretamente com o consumidor só foi possível com o início das operações de um centro de distribuição em Cajamar, no interior de São Paulo. Ele funcionará em conjunto com outro já existente, em Barueri.

A Amazon ingressou no Brasil em 2012 com o lançamento do Kindle de quarta geração e o início de operações com livros digitais para a plataforma. Dois anos depois, começou a vender livros físicos. Em 2017, a empresa abriu um market place, pelo qual lojistas vendem via Amazon, semelhante ao que a B2W e Via Varejo estão fazendo em seus sites, como o Submarino, Americanas, Shoptime, Ponto Frio e Casas Bahia. A grande novidade é que agora o gigante americano vai se encarregar, como já faz em outros países, de todo o processo de estoque e venda, lidando diretamente com o consumidor.