Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Vacina BCG, obrigatória no Brasil, pode proteger idosos contra Covid-19

Estudo feito na Índia mostrou que o imunizante ajuda a reduzir o nível de substâncias inflamatórias associadas a complicações da doença

Por Giulia Vidale Atualizado em 5 ago 2021, 19h26 - Publicado em 5 ago 2021, 18h57

A vacina BCG, usada contra a tuberculose, também pode ajudar a proteger idosos contra a Covid-19. É o que indica um estudo publicado recentemente na revista científica Science Advances. Uma equipe de pesquisadores do CMR-Instituto Nacional de Pesquisa em Tuberculose e do ICMR-Instituto Nacional de Epidemiologia, ambos na Índia, descobriu que o imunizante, aplicado em recém-nascidos no Brasil, reduz marcadores inflamatórios que estão associados a quadros mais graves de Covid-19.

LEIA TAMBÉM: Vacinas salvam vidas, mas nem sempre se fala delas nas consultas

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores vacinaram 82 voluntários com idade entre 60 e 80 anos com a vacina BCG e, em seguida, analisaram amostras de sangue coletadas um mês depois. Os resultados mostraram que houve redução de várias citocina, substâncias que promovem a inflamação, como a interleucina-6 (IL-6), interferons tipo 1, interleucina-2 (IL-2) e TNF-alfa GM-CSF. Os níveis dessas substâncias também foram mais baixos do que os de um grupo de controle formado por voluntários não vacinados. Ainda de acordo com o estudo, os voluntários vacinados com a BCG também apresentaram níveis mais baixos de algumas quimiocinas, como metaloproteinases de matriz e proteínas de fase, que também estão associadas à promoção de inflamação.

Segundo um artigo sobre o assunto, escrito por Valerie Koeken, do Centro de Doenças Infecciosas da Universidade Radboud na Holanda, publicado na mesma edição que o novo estudo, conforme as pessoas envelhecem, elas tendem a desenvolver um inflamação crônica de baixo grau, que as torna mais suscetíveis a muitos tipos de doenças, incluindo complicações pela Covid-19. Isso ajuda a explicar porque a idade é um fator de risco para a doença.

Os pesquisadores indianos, responsáveis pelo experimento com a vacina BCG relatam que muitas das citocinas que foram reduzidas nos voluntários vacinados com o imunizante contra tuberculose foram identificadas como fatores de risco para casos graves de Covid-19. Isso indica que a vacina BCG pode ser uma estratégia útil para reduzir o risco de complicações da doença em idosos não vacinados.

Vale ressaltar que essa não é a primeira pesquisas anteriores já haviam apontado um possível efeito protetor da vacina BCG contra a infecção causada pelo novo coronavírus.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)